Obra de 1970 do cubano Wilfredo Lam pode arrecadar até US$ 2,25 milhões

Obra de Wilfredo Lam leiloada em Nova York
Reprodução
Obra de Wilfredo Lam leiloada em Nova York
Uma obra cubana inspirada no vodu e o retrato de uma família de toureiros feito pelo colombiano Fernando Botero são os principais destaques de leilões de arte latino-americana que acontecem nesta semana nas casas Sotheby's e Christie's, em Nova York.

O leilão da Christie's começa na quarta-feira, e seus especialistas preveem vendas de até 26 milhões de dólares. O da Sotheby's terá início no dia seguinte, e a expectativa é de que arrecade até 27 milhões de dólares, o que seria o melhor resultado para a casa de leilões desde o primeiro semestre de 2008, antes da crise financeira.

"Há uma renovada confiança e energia no mercado", disse Virgilio Garza, diretor de arte latino-americana da Christie's.

A principal peça oferecida pela Sotheby's é a tela "Las Abalochas dansent pour Dhambala, dieu de l'unité", do surrealista cubano Wilfredo Lam. Segundo o catálogo do leilão, o termo "Dhambala" designa, no Haiti, uma divindade do vodu em forma de serpente ou arco-íris. A obra de 1970, que estava no ateliê de Lam, pode arrecadar até 2,25 milhões de dólares.

"Uma das forças do leilão de arte latino-americana é o surrealismo", disse Carmen Melian, chefe de arte latino-americana da Sotheby's.

Em sua obra "Nuesta Señora de Cajica", de 1972, que pode alcançar 800 mil dólares, Botero justapõe símbolos da Virgem Maria e do Jardin do Éden. Uma corpulenta Virgem oferece uma maçã a um menino gordinho, cuja mão segura uma pequena bandeira colombiana. Freirinhas e padres espiam do alto de uma copa de árvore. Uma serpente preta com olhar sombrio se esgueira sob os pés descalços da Virgem.

No leilão da Christie's, a principal peça - com valor estimado em 1,5 milhão de dólares - também é uma obra de Botero, "Retrato de Família", de 1985. A tela mostra três toureiros vestido a caráter, sendo um deles um bebê engatinhando.

Inspirada em visitas ao vulcão mexicano Paracutin, uma obra sem título do chileno Matta, de 1942, vê a Terra como sendo - conforme ele disse na época - "algo incrível, queimando, mudando, se transformando e crescendo".

A obra, que deve chegar a 1,2 milhão de dólares, mistura respingos de tinta e pinceladas de aquarela, com predomínio de vermelhos, verdes e amarelos.

A obra de Matta com maior valor previsto no leilão da Sotheby's, "Children's Fear of Idols II", de 1944, está estimada em até 700 mil dólares.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.