Artista plástico Hilal Sami Hilal faz exposição em São Paulo

Primeira mostra individual do artista capixaba na cidade acontece no Museu Lasar Segall

Augusto Gomes, iG São Paulo |

Augusto Gomes
Hilal Sami Hilal e seu Atlas
No conto A Biblioteca de Babel, o escritor argentino imaginou o mundo como uma imensa biblioteca, repleto de livros com todas as combinações possíveis das letras do alfabeto. Em O Livro de Areia, o mesmo Borges criou um livro sem começo ou fim, com páginas que jamais paravam de se dividir. Esses dois casos de representação do mundo como uma biblioteca vêm à mente diante da exposição Atlas, do artista plástico capixaba Hilal Sami Hilal. A mostra entra em cartaz neste sábado no Museu Lasar Segall, em São Paulo.

A peça central é um álbum de 62 páginas, com 90 centímetros por quase três metros. São paisagens criadas por Hilal durante o próprio processo de confecção do papel. "Não são pinturas. Eu não pintei sobre o papel em branco", explica. "Os pigmentos foram colocados enquanto o próprio papel era feito. Por isso a mesma imagem aparece na frente e no verso das páginas", diz. O álbum estará exposto, mas não poderá ser manuseado pelos visitantes. As páginas poderão ser vistas em projeções em vídeo.

Augusto Gomes
Um dos livros expostos no Lasar Segall
Além desse livro, intitulado Atlas (o mesmo nome da exposição), a mostra ainda tem livros de cobre e alumínio. As páginas de metal são vazadas, e nelas é possível ver diversos nomes. "São pessoas importantes na minha vida. Meu pai, minha avó, meus amigos", conta. Essas páginas estão dispostas das mais diversas maneiras: reunidas em livros, enroladas em esferas, ou mesmo expostas sozinhas. Completa a exposição uma série de monotipias feitas sobre alumínio, que dialogam com o Atlas.

A grande maioria das peças foi produzida nos últimos dez anos. Segundo Hilal, elas falam muito sobre a falta de identidade. "Minha família é de imigrantes, então sempre senti, mesmo inconscientemente, essa falta de uma pátria. Minha obra acaba tratando desse tema. Sempre há um vazio, uma procura", analisa. "Mas essa é uma visão minha, e posterior à produção das obras. O público pode achar algo completamente diferente", ri.

A exposição abre ao público neste sábado (07) e fica em cartaz até o dia 24 de outubro. A entrada é gratuita e a visitação pode ser feita de terça a sábado, das 14h às 19h, e aos domingos das 14h às 18h. O Museu Lasar Segall fica na Rua Berta, 111, na Vila Mariana, Zona Sul da capital paulista.

    Leia tudo sobre: Hilal Sami HilalMuseu Lasar Segall

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG