Artista definitiva do século 20, Louise Bourgeois é revista em SP

Exposição com 112 obras é a maior já feita no Brasil da artista plástica morta em 2010

iG São Paulo |

Será aberta nesta quinta-feira (7), em cerimônia só para convidados, a exposição "Louise Bourgeois: o Retorno do Desejo Reprimido", no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo. A maior mostra de Louise Bourgeois no Brasil reúne 112 obras entre desenhos, pinturas, esculturas e instalações. Um dos nomes que ajudaram a definir a arte do século 20, Bourgeois morreu em 31 de maio de 2010.

Nascida em Paris, ela vivia nos Estados Unidos desde o final da década de 30. Apesar de ter se expressado nas mais variadas formas de arte, Bourgeois era conhecida principalmente por suas esculturas.

Uma de suas séries mais famosas leva o título de "Maman" - em francês, mãe. São aranhas de até nove metros de altura, feitas nos anos 90, espalhadas por diversas cidades do mundo. Uma delas está no Museu de Arte Moderna de São Paulo, numa sala especial que permite que ela seja vista da marquise do Parque Ibirapuera.

A escultura pertence ao Banco Itaú e está cedida por comodato ao museu. Foi comprada por Olavo Setúbal, do Itaú, após ter sido exposta 23ª Bienal de São Paulo, em 1996. À época, estima-se que Setúbal tenha pago cerca de US$ 500 mil pela obra. Hoje, seu valor está na casa dos milhões de dólares.

Apesar de ter feito sua primeira exposição em 1949, Louise Bourgeois só obteve reconhecimento internacional a partir dos anos 70. O museu Tate Modern, em Londres, sediou uma grande retrospectiva de sua carreira em 2007. A exposição depois seguiu para Paris e Nova York.

SERVIÇO
Mostra "Louise Bourgeois: o Retorno do Desejo Reprimido"
Instituto Tomie Ohtake (avenida Brigadeiro Faria Lima, 201, São Paulo)
De 7 de julho a 28 de agosto
Aberto de terça a domingo, das 11h às 20h
Entrada gratuita

    Leia tudo sobre: artes plásticasesculturaLouise Bourgeois

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG