Material carrega "grande carga de tabus culturais e políticos", de acordo com autora

selo

A artista argentina Augustina Woodgate se especializou em criar esculturas com cabelo. “Comecei recolhendo meu próprio cabelo que caía durante o banho”, diz ela.

"Escolhi este material do corpo humano que tem uma grande carga de tabus culturais e políticos", diz ela, que coletou cabelos de conhecidos e desconhecidos.

Durante cinco anos, ela instalou pequenos salões de cabeleireiro itinerantes que cortavam os cabelos de graça.

Com os quilos de cabelos coletados, ela confeccionou também pantufas.

Em seu projeto mais recente, a artista desmanchou bichos de pelúcia e com o material costurou manualmente tapetes. A ideia é fazer referências a memórias afetivas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.