Alex Vallauri com cerveja, pipoca e frango assado

Obras de um dos pioneiros da arte urbana no Brasil estarão expostos em galeria em São Paulo

AE |

Divulgação
Obra de Alex Vallauri
Com cerveja e pipoca serão recebidos os visitantes da abertura da exposição "Alex Vallauri", neste sábado, do meio-dia às 18 horas, mostra que inaugura a Galeria Jaqueline Martins, no bairro de Pinheiros, zona oeste de São Paulo. Esse tipo de recepção é uma homenagem à como o artista plástico etíope de origem italiana Alex Vallauri (1949-1987) abria suas exposições, lá entre os anos 70 e 80 na capital paulista.

Vallauri foi um dos pioneiros da arte urbana no Brasil, onde veio morar em 1965 com a família, que anteriormente havia migrado para a Argentina. A partir do final dos anos 70, ele realizava intervenções com sprays e moldes de papelão nos muros da cidade de São Paulo, tendo a personagem Rainha do Frango Assado como seu principal ícone.

Em homenagem ao artista, no ano seguinte à sua morte, em 27 de março de 1987, vítima da Aids, foi instituído o Dia Nacional do Grafite. "Acho que não tem outro cara nas ruas fazendo uma coisa com o frescor que ele fazia", avalia a galerista Jaqueline Martins, que organizou a exposição.

E uma amostragem deste frescor está na galeria, com grafites, desenhos, serigrafias, off-sets, arte postal, pinturas e fotografias representativas da obra de Vallauri. Estão lá a bota - emblemática em todo o percurso do artista e também a primeira intervenção dele, ainda anônima, nos muros da cidade, a partir de 1978 -, a luva, o Mandrake, o planeta Saturno, o jacaré, acrobatas, Mercúrio e, claro, o frango assado.

Apaixonado por carimbos - que comprava prontos ou mandava confeccionar a partir de desenhos criados por ele -, a galeria exibe também trabalhos criados com esta técnica. Há ainda exemplares dos papéis de presente grafitados com os quais ele presenteava os amigos.

Para reunir as mais de 40 obras de Vallauri, Jaqueline contou com a colaboração de familiares, colecionadores e amigos, como a marchande Suzanna Sassoun, primeira representante do artista, nos anos 80. Amigo de Vallauri, o também artista plástico Alex Flemming emprestou para a exposição um autorretrato inédito, feito durante a temporada em que viveu em Nova York, entre 1982 e 1983, cidade onde também grafitou.

Na pintura, Vallauri se retrata como um sanfoneiro vestido com calça de oncinha. Outro destaque da exposição é uma televisão que remete ao Canal 27, canal televisivo fictício criado por ele pelo qual seriam transmitidos seus grafites.

Como não ficou pronto a tempo de ser incluído na abertura, um vídeo com registros de ensaios e apresentações da peça "A Rainha do Frango Assado" será exibido já com a exposição em andamento. Ali, nas imagens cedidas pela atriz Mara Borba, que interpretou a personagem, Vallauri aparece dando palpites sobre o espetáculo que não pôde assistir pois morreu alguns dias antes da estreia.

Exposição "Alex Vallauri"
Galeria Jaqueline Martins
Rua Virgílio de Carvalho Pinto, 74, Pinheiros, São Paulo.
Telefone: 2628-1943
Abertura: sábado (16), do meio-dia às 18 horas. De segunda-feira a sexta-feira, das 11h30 às 19 horas; sábados, das 11h30 às 17 horas. Até 21 de maio.
Entrada gratuita

    Leia tudo sobre: Alex Vallauri

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG