Ai Weiwei é impedido de sair da China

Polícia está em campanha para impedir a presença de ativistas na cerimônia de entrega do Nobel da Paz

EFE |

Getty Images
O artista chinês Ai Weiwei
A Polícia chinesa proibiu a saída do país ao artista e dissidente Ai Weiwei, em uma campanha com o objetivo de impedir a presença de ativistas à cerimônia de entrega na Noruega do prêmio Nobel da Paz ao intelectual chinês preso Liu Xiaobo.

Nesta sexta-feira, Ai confirmou à agência Efe que foi interceptado quando pretendia viajar a Seul para planejar sua próxima exposição e assistir à Bienal de Arte de Gwangju. "Fui informado que minha saída poderia afetar a segurança nacional e que por isso não poderia sair. Muitas outras pessoas estão na mesma situação", informou.

Garantiu que as autoridades têm uma lista com "centenas" de nomes de ativistas que estão com a saída da China proibida, entre eles o famoso economista Mao Yushi, que foi retido na quarta-feira quando se dispunha a viajar para Cingapura.

Ao menos 140 opositores estão em prisão domiciliar desde 8 de outubro, quando o intelectual e dissidente pró-democrático Liu Xiaobo, de 54 anos, foi anunciado como vencedor do Prêmio Nobel da Paz 2010, incluindo sua própria mulher, a fotógrafa e poetisa Liu Xia.

    Leia tudo sobre: Ai Weiwei

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG