Coleção de arte cubista avaliada em mais de R$ 2,4 bilhões será exibida em NY

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Obras foram doadas ao Metropolitan pelo colecionador Leonard A. Lauder, herdeiro da Estée Lauder

Reuters

AP
'Le Fumeur', de Fernand Léger, uma das obras doadas ao Met

O colecionador de arte Leonard A. Lauder, herdeiro de uma corporação do setor de cosméticos, disse na terça-feira que a coleção de 81 obras cubistas que ele doou para o Metropolitan Museum of Art de Nova York vai consolidar sua reputação de “o mais grandioso museu do mundo”.

Leia também: Metropolitan de Nova York recebe doação de US$ 1 bilhão

As obras de arte, avaliadas em mais de US$ 1 bilhão (R$ 2,4 bilhões) e consideradas uma das principais coleções de cubismo no mundo, serão apresentadas em uma mostra que será inaugurada em 20 de outubro e irá até 16 de fevereiro.

A coleção, que abrange o período de 1906 a 1924, contém trabalhos de artistas como Pablo Picasso, Georges Braque, Juan Gris e Fernand Léger, traçando o desenvolvimento do cubismo.

“Cubismo é a entrada para o século 20 e tudo o que se seguiu em arte”, disse Lauder em uma coletiva de imprensa para anunciar a exibição. “Todo mundo diz que o Met é um dos mais grandiosos museus do mundo. Para mim, ele é o mais grandioso museu do mundo”, acrescentou.

Lauder, de 81 anos, herdeiro da fortuna de cosméticos Estée Lauder, anunciou o presente para o museu em abril do ano passado. Ele disse que decidiu doar a coleção porque sentiu que é essencial que o cubismo e a arte que se seguiu, seja vista e estudada dentro do museu.

Leia tudo sobre: artes plásticasmetropolitannova yorkcubismo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas