Artista francês faz memes nas ruas com ilustrações divertidas

Por BBC Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Desenhos de David Troquier inventam histórias em espaços urbanos; veja imagens

BBC

Os desenhos bem humorados do ilustrador francês David Troquier, que se inserem no espaço urbano e em cenas do cotidiano para contar uma história, ganharam destaque na internet e se tornaram conhecidos em inúmeros países.

Troquier, também conhecido como "Troqman", dá vida a cenas banais e monótonas, como uma simples placa de rua, um bloco de pedra na calçada, uma poça de água ou ainda um rolo de papel higiênico.

David Troquier, também conhecido como “Troqman”, faz um selfie 'ilustrado'. Foto: BBCTroquier dá nova vida a lugares da cotidiano com suas ilustrações. Foto: BBCEm meio aos queijos de um supermercado, ele inseriu ilustrações de personagens vestidos com roupas de descontaminação radioativa. Foto: BBCA célebre Mona Lisa, no museu do Louvre, inspira o desenho de um ladrão que desce do teto pendurado em uma corda. Foto: BBCQuando sai pelas ruas, ele sempre carrega lápis e vários blocos de desenhos de diferentes tamanhos.. Foto: BBC'Mais do que desenhar, gosto de contar histórias', disse Troquier à BBC Brasil. Foto: BBC'Meu olhar se fixou nessa bola e pensei no Indiana Jones. Isso me fez rir enquanto caminhava pela rua e me disse: é um bom sinal, tenho de desenhar isso". Foto: BBCOs ângulos e perspectivas dos desenhos fazem com que as cenas imaginadas se misturem perfeitamente aos objetos reais. Foto: BBCTroquier diz que a inspiração vem “subitamente” e que ele está sempre em alerta e curioso em relação ao que está à sua volta. Foto: BBCEle desenha principalmente no espaço urbano, mas também se inspira em objetos e móveis de sua casa. Foto: BBCTroquier se mudou de Paris para Amsterdã e trabalha como diretor artístico em agências de publicidade. Foto: BBC

Para ele, uma vitrine de queijos, por exemplo, se torna algo ideal para personagens vestidos com roupas de descontaminação radioativa.

A célebre Mona Lisa, no museu do Louvre, inspira o desenho de um ladrão que desce do teto pendurado em uma corda, como um acrobata, e que vai arrancar o quadro da parede.

Siga o iG Cultura no Twitter

"A arquitetura contemporânea e os elementos de urbanismo são uma fonte de inspiração infinita. Mais do que desenhar, eu gosto de contar histórias", disse Troquier à BBC Brasil.

"O humor é muito importante e tento considerar nosso ambiente como um grande playground, onde tudo é potencialmente uma história ou uma ideia", afirma o ilustrador. Ele sempre carrega lápis e vários blocos de desenhos de diferentes tamanhos.

Os ângulos e perspectivas dos desenhos fazem com que as cenas imaginadas se misturem perfeitamente aos objetos reais, criando uma situação ou uma tirinha de histórias em quadrinhos. "Troqman" fotografa depois os desenhos no cenário real, trabalho que ele denominou "cartoon bombing".

Ele conta que "devora" histórias em quadrinhos desde que aprendeu a ler. "Com essas ilustrações e fotos, tento trazer essas histórias para a realidade", diz ele.

Troquier diz que a inspiração vem "subitamente" e que ele está sempre em alerta e curioso em relação ao que está à sua volta. "O espaço urbano tem sempre algo para ser explorado", afirma o ilustrador, que gosta de "andar pelas ruas sem destino, entrar em pequenas ruelas ou lojas que não conhece e também observar as pessoas".

"Posso passar 50 vezes em frente a um lampadário na rua e um dia vejo que a lâmpada está quebrada e aí tenho uma ideia", conta "Troqman", acrescentando que seu objetivo "é se divertir com o ambiente urbano e o cotidiano".

"Gosto dos detalhes, das pequenas imperfeições à nossa volta. Penso que é isso que torna a vida mais interessante", afirma. Ele desenha principalmente no espaço urbano, mas também se inspira em objetos e móveis de sua casa, e até mesmo em seu gato, para criar histórias.

O forno micro-ondas, por exemplo, se torna uma "sauna", onde um dos personagens pede para que a porta seja fechada para manter o calor do local.

Troquier se mudou de Paris para Amsterdã, na Holanda, trabalha como diretor artístico em agências de publicidade. "A ilustração é algo novo para mim, não era minha atividade antes."

Após a "boa receptividade" em relação aos seus desenhos, ele começou a fazer ilustrações para campanhas publicitárias e filmes e agora prevê organizar uma exposição de seus desenhos "cartoon bombing" em Paris ou Amsterdã.

Leia tudo sobre: françaDavid Troquier

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas