"O corpo é a mais complexa arquitetura", diz; mostra recebe ainda trabalho de Fancy Violence, alter-ego do artista

Duas obras inéditas do artista paulistano Rodolpho Parigi serão expostas a partir desta terça-feira (29) na Carbono Galeria, em São Paulo. Mas apenas um delas é assinada pelo próprio Parigi: a outra é de seu personagem artístico, Fancy Violence.

O alter-ego, que surgiu durante uma exposição de Parigi na Galeria Pivô, em 2013, é hoje encarado por ele não como um trabalho, mas como artista de fato. Fancy, aliás, tem três performances marcadas para o segundo semestre, no Rio de Janeiro e em São Paulo. "Ela é mais gótica, o Rodolpho é mais carnal", diferencia Parigi, em entrevista ao iG .

O corpo humano é o ponto central do trabalho do artista plástico, que atua nas áreas de desenho, pintura, instalação e performance, e já teve obras adquiridas pela Pinacoteca do Estado e o Museu de Arte Brasileira, entre outras galerias e instituições.

A obra criada para a Carbono, "Metamorfose", é mais uma etapa na exploração da anatomia humana: desenhos de partes não identificadas do corpo que foram impressos em acrílico e montados sobre uma chapa metálica com adesivo holográfico.

"As experiências corporais e as imagens que podem ser construídas com o corpo me fascinam e me levam a criar ficções", diz Parigi. "Penso que o corpo é a mais complexa arquitetura e ainda uma arquitetura que se move e se transforma. Isso me encanta."

Assim como "Metamorfose", a obra assinada por Fancy Violence foi feita manualmente. Trata-se da assinatura da própria artista, feita a unha e transformada em neon. Os trabalhos ficam em exposição na Carbono Galeria até 6 de agosto.

Rodolpho Parigi e Fancy Violence na Carbono Galeria
Data: 29 de julho a 6 de agosto
Horário: No dia 29, das 19h às 22h; depois, de segunda a sexta das 10h às 19h, e aos sábados das 11h às 15h
Local: Rua Joaquim Antunes, 59, Pinheiros – São Paulo
Entrada: Gratuita
Informações: www.carbonogaleria.com.br

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.