Quadrinhos do super-herói Ultraman são censurados na Malásia

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Pena de até três anos de prisão está prevista para quem importe ou publique revista que teria comparado o herói a Alá

Reuters

Reprodução
Foto de arquivo mostra bonecos do Ultraman em festival japonês

A Malásia proibiu uma revista em quadrinhos com o super-herói japonês Ultraman porque poderia perturbar a "ordem pública", gesto amplamente ridicularizado na Internet por aqueles que viram nele o sinal mais recente de censura exagerada no país de maioria muçulmana.

Siga o iG Cultura no Twitter

A revista, "Ultraman The Ultra Power", foi banida em 18 de fevereiro, com uma penalidade de até três anos de prisão para qualquer um que a importe ou publique, disse o Ministério do Interior, segundo a agência estatal de notícias Bernama.

A revista estava em uma lista de publicações proibidas no site do ministério nesta sexta-feira.

Autoridades da pasta não responderam a um pedido de comentário sobre a proibição e os relatos de que foi implementada por conter uma comparação entre Ultraman e Alá.

O jornal Star relatou que a fala ofensiva na revista diz: "Ultraman é visto e respeitado como Alá, ou um ancião de todos os guerreiros Ultra". A palavra Alá está no cerne de uma polêmica enorme na Malásia desde outubro passado, quando um tribunal proibiu um jornal católico de usá-la.

Leia tudo sobre: ultramanmalásia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas