Em protesto contra preço de bebida nos bares, cariocas criam festa "Isoporzinho"

Por Susan Souza , iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Encontro tem característica de 'rolezinho', mas o foco está em ocupar as ruas ao lado de amigos; saiba mais

Uma nova festa está tomando os lugares públicos do Rio de Janeiro (e começa a chegar a São Paulo e a cidades como Brasília) neste 2014. São os "isoporzinhos", eventos criados no Facebook que são ao mesmo tempo 1) uma versão ao ar livre dos "rolezinhos"; 2) uma maneira de protestar contra o alto preço cobrado por bebidas em bares e casas noturnas.

Siga o iG Cultura no Twitter

Reprodução/Facebook
Ilustração usada nos eventos do 'isoporzinho' recomenda usar no sal no gelo para esfriar as bebidas

A ocupação das ruas não é apenas uma desculpa para a diversão, mas também uma "manifestação contra os preços abusivos praticados pelos estabelecimentos comerciais", disse ao iG Caique Vicenzus, 20 anos, estudante e organizador do "isoporzinho" que acontecerá no próximo dia 14, na praça Tiradentes, no Rio de Janeiro.

"Além de ser uma manifestação pacífica, é um bom lugar para conhecer pessoas e não ficar direto no celular", complementa Caique, que está promovendo o "isoporzinho" também como um "esquenta" para uma festa que acontecerá na região. No evento, o "isoporzinho" começará a partir das 20h.

Tamer Brito
Festa 'Isoporzinho' realizada em Duque de Caxias, no Rio

"Cada um leva a sua bebida", explica Caique, alertando que a ideia não é comercializar produtos do "isoporzinho", mas sim levar de casa e compartilhar. A região tem vendedores ambulantes que, provavelmente, não terão muito sucesso no encontro que estimula o participante a chegar preparado.

"Isoporzinho" paulistano

Com intenções menos engajadas, pelo menos por parte dos organizadores, o primeiro "isoporzinho" em São Paulo ocupará a praça Roosevelt, no sábado (15), a partir das 14h.

A analista de marketing Raquel Figueiredo, 24 anos, é uma das organizadoras do "isoporzinho" em São Paulo. Ela conta que criou o evento a pedido de amigos e, pouco depois, foi avisada da existência de outro evento no Facebook com o mesmo objetivo. Os organizadores se juntaram e agora contam com mais de 800 pessoas confirmadas ao somar os eventos.

"(O evento) começou a tomar uma magnitude que a gente não esperava. Algumas pessoas estão levando como um protesto contra os preços altos. São várias causas e ideologias por trás. Ter gente na rua é menos violência, gasta menos dinheiro com bebida e ocupa lugares desconhecidos", afirma Raquel.

A tendência é a de que mais "isoporzinhos" sejam organizados, mas o formato deve mudar ao longo do quente verão de 2014. "A tendência é cada um fazer os próprios 'isoporzinhos', e ir se pulverizando entre galeras, cada uma com o seu."

Sem vínculos formais, os "isoporzinhos", assim como os "rolezinhos", têm sido organizados pelo Facebook. Os primeiros aconteceram no Rio em janeiro deste ano. Para um bom "isoporzinho" não é preciso muito: basta levar os amigos, um isopor com gelo e bebidas - e socializar.

Leia tudo sobre: igsprio de janeiroisoporzinhoesquentaverãobebidarolezinho

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas