Exposição traz obras de arte feitas inteiramente com blocos de Lego

Por BBC Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Mostra em Bruxelas tem 70 esculturas 'montadas' por americano Nathan Sawaya, algumas com 80 mil peças

BBC

Como uma brincadeira de criança que ganha grandes proporções, o artista americano Nathan Sawaya ficou conhecido no mundo inteiro com suas obras elaboradas exclusivamente com blocos Lego.

'The Art of the Brick' ('A Arte do Tijolo', em tradução livre), a maior exposição mundial de obras de arte feitas com blocos de Lego. Foto: Divulgação/©Fire-StarterA mostra na Bolsa de Bruxelas vai até abril de 2014 e apresenta 70 obras do artista americano Nathan Sawaya, reunindo cerca de um milhão de peças de Lego. Foto: Divulgação/©Fire-StarterEm uma homenagem a Bruxelas, Sawaya construiu uma reprodução do Manneken-Pis, escultura símbolo da cidade, que mostra um garoto nu urinando. Foto: Divulgação/©Fire-StarterOutro destaque da exposição é um esqueleto de tiranossauro rex de seis metros de comprimento, que custou ao artista três meses de trabalho e mais de 80 mil blocos de Lego. Foto: Divulgação/©Fire-StarterSawaya revisitou esculturas como a 'Vênus de Milo' de Alexandros de Antióquia e reproduziu em três dimensões telas como 'O Beijo', de Klimt, e 'O Grito', de Edvard Munch. Foto: Divulgação/©Fire-StarterSuas criações próprias dão preferência a figuras humanas em plena transformação, como este homem que observa suas mãos derreterem. Foto: Divulgação/©Fire-StarterPara o artista, a escultura mais trabalhosa foi a reprodução de um moai da Ilha de Páscoa, que 'ocupa um lugar especial' em seu coração, segundo ele. Foto: Divulgação/©Fire-StarterAdvogado de formação, Sawaya começou a construir objetos com Lego na infância e, com o tempo, passou de simples carros, casas e árvores a obras mais complexas. Foto: Divulgação/©Fire-StarterEm 2004 ele desistiu do trabalho em um escritório de advocacia para integrar a equipe artística de Lego, antes de abrir um estúdio de artes em Nova York. Foto: Divulgação/©Fire-StarterSua primeira exposição individual foi realizada em 2007. Hoje ele mantém quatro mostras paralelas - a de Bruxelas e outras três nos Estados Unidos. Foto: Divulgação/©Fire-StarterO artista diz que gosta de ver a reação das pessoas diante de objetos de arte criados com algo que todos conhecem. Foto: Divulgação/©Fire-Starter

Sua exposição itinerante The Art of the Brick ("A Arte do Tijolo", em tradução livre), lançada em 2011, já foi vista por mais de 1,5 milhão de pessoas nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Ásia e chega à Europa, com uma primeira parada na Bolsa de Bruxelas, onde ficará até 21 de abril de 2014.

A capital belga recebe 70 de suas obras mais impressionantes, reunindo cerca de um milhão de peças de Lego em um espaço de 1,3 mil metros quadrados.

Entre elas se destaca um esqueleto de tiranossauro de seis metros de comprimento, que custou ao artista três meses de trabalho e mais de 80 mil blocos do popular brinquedo de plástico, além de reproduções em três dimensões de telas clássicas, como O Beijo, de Klimt, e O Grito, de Edvard Munch.

Divulgação/©Fire-Starter
Dinossauro feito de Lego por Nathan Sawaya

Sawaya também revisitou esculturas como a Vênus de Milo, de Alexandros de Antióquia, e O Pensador, de Rodin, e criou obras originais que mostram figuras humanas em plena transformação.

Siga o iG Cultura no Twitter

Em uma homenagem a Bruxelas, o artista construiu para esta exposição uma reprodução do Manneken-Pis, a escultura de um garoto urinando considerada símbolo da cidade.

Advogado de formação, Sawaya começou a construir objetos com Lego na infância, como qualquer criança, mas sua paixão e habilidade com o brinquedo evoluiu com o tempo.

Em 2004 ele desistiu do trabalho em um escritório de advocacia para integrar a equipe artística de Lego, antes de abrir um estúdio de artes em Nova York e começar a expor suas obras em 2007.

"Gosto de ver a reação das pessoas diante de obras de arte criadas a partir de algo com o qual são familiares. Todo mundo pode estabelecer uma relação com essas obras porque, na base, trata-se de um brinquedo que muitas crianças têm em casa", ele explica.

Leia tudo sobre: exposiçãomostralego

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas