Diretor do Bolshoi atacado com ácido volta ao trabalho

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Russo Sergei Filin já passou por 22 operações nos olhos e no rosto, e outras ainda serão realizadas

Reuters

Reuters
Sergei Filin, do Bolshoi

De óculos escuros, o diretor artístico do Balé Bolshoi, Sergei Filin, retornou ao trabalho nesta terça-feira (17) para dirigir a trupe em uma nova temporada, oito meses depois de quase ter perdido a visão devido a um ataque com ácido.

O atentado contra Filin, que retornou à Rússia no fim de semana após sete meses de tratamento em uma clínica na Alemanha, expôs amargas rivalidades na principal instituição cultural russa, onde Filin, 42, tinha o poder de criar ou arruinar carreiras.

Siga o iG Cultura no Twitter

Com os óculos escuros e piscando sob as luzes brilhantes do salão principal do teatro, incrustrado em ouro, o diretor artístico agradeceu o apoio dos fãs.

"Eu me sinto bem e minha condição é estável o suficiente para estar aqui na abertura da temporada e assumir o trabalho", afirmou Filin, com os olhos visivelmente inchados. "Estou muito contente por ver vocês", disse ele à multidão, algumas horas antes da primeira performance da nova temporada do teatro.

A porta-voz do Bolshoi, Katerina Novikova, afirmou que depois do atentado Filin foi submetido a pelo menos 22 operações nos olhos e no rosto, e ele contou que outras serão realizadas na Alemanha.

Filin também agradeceu à sua vice, Galina Stepanenko, por ficar no lugar dele "neste momento difícil durante a minha ausência". Katerina afirmou que ainda será necessário ver quais tarefas Filin poderá assumir, já que há mais operações planejadas.

Leia tudo sobre: bolshoisergei filinbalé

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas