As 5 melhores HQs sobre o Holocausto

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Neste mês, chega ao Brasil "O Boxeador", que conta a história de pugilista enviado aos campos de concentração

Lançamento do mês de agosto no Brasil, a HQ "O Boxeador", assinada pelo alemão Reinhart Kleist, revisita os terrores do Holocausto. A publicação acompanha a história real de Hertzko Haft, pugilista polonês que sobreviveu aos campos de concentração nazistas vencendo lutas de boxe.

Siga o iG Cultura no Twitter

Capa de 'O Boxeador', de Reinhard Kleist. Foto: DivulgaçãoCapa de 'Maus', de Art Spiegelman. Foto: DivulgaçãoCapa de 'Segredo de Família', de Eric Heuvel. Foto: DivulgaçãoCapa de 'A Força da Vida', de Will Eisner. Foto: DivulgaçãoCapa de 'Yossel. April 29, 1943', de Joe Kubert. Foto: DivulgaçãoCapa do primeiro volume do mangá 'Adolf', de Osamu Tezuka. Foto: DivulgaçãoCapa do segundo volume do mangá 'Adolf', de Osamu Tezuka. Foto: Divulgação

Conhecido autor de HQs biográficas, como "Elvis" e "Castro", Kleist está entre os artistas que desenharam os horrores do Holocausto. Art Spiegelman, que transformou judeus em ratos e nazistas em gatos, e Will Eisner, que mostra os reflexos do nazismo em Nova York, são alguns exemplos. 

O iG selecionou as cinco melhores HQs que tratam do Holocausto.

1. "Maus", de Art Spiegelman
A HQ, publicada originalmente entre 1980 e 1991, é um dos relatos mais marcates e inusitados dos horrores provocados pelo regime nazista. Representando os judeus como ratos e os nazistas como gatos, Spiegelman relata as experiencias de seu pai, um judeu polonês sobrevivente do Holocausto. O livro foi a primeira graphic novel a ganhar o prêmio Pulitzer.

2. "Segredo de Família", de Eric Heuvel
Por meio das confissões de uma avó para o neto, o autor holandês Eric Heuvel mostra a infância de quem cresceu durante a ocupação alemã da Holanda. A história, ficcional, acompanha os relatos de Helena, que tem a família dividida entre colaboradores e opositores do regime nazista.

3. "A Força da Vida", de Will Eisner
Um dos grandes nomes das HQs, Will Eisner usou seu trabalho mais de uma vez para mostrar os efeitos do nazismo. Em "A Força Vital", de 1988, o quadrinista retrata a vida dos moradores de um gueto em Nova York que sofrem as consequências do Holocausto assim como as da Depressão de 30. 

4. "Yossel: April 19, 1943", de Joe Kubert
Nesta HQ, publicada em 2003, Joe Kubert imagina uma versão alternativa para sua família, caso ela não tivesse fugido da Polônia para os EUA nos anos 1920. Na história, o autor se retrata como um adolescente no Gueto de Varsóvia, que acaba por participar da revolta de 1943.

5. "Adolf", de Osamu Tezuka
Lançado entre 1983 e 1985, o mangá do japonês Osamu Tezuka imagina acontecimentos de antes do início do regime nazista. A história, publicada no Brasil em cinco volumes, acomanha três personagens - que dão nome à publicação. Entre eles, um judeu morando no Japão e o próprio Adolf Hitler. 

Leia tudo sobre: HQquadrinhosholocaustoo boxeadormaus

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas