Estreante na Broadway, cantora Cindy Lauper é a vencedora na categoria trilha sonora

Reuters

Cindy Lauper comemora prêmio Tony por
AP
Cindy Lauper comemora prêmio Tony por "Kinky Boots"

"Kinky Boots" foi o grande vencedor na entrega do Tony, principal premiação teatral dos EUA, com seis troféus, incluindo o de melhor musical e um prêmio de melhor trilha sonora para sua compositora, a artista pop Cyndi Lauper , estreante na Broadway.

Leia também: Cindy Lauper, uma estranha na Broadway

O espetáculo, adaptação de um filme britânico sobre uma fábrica de calçados que para se livrar de uma crise começa a fazer botas para drag queens, havia recebido 13 indicações, e recebeu também os prêmios de melhor ator de musical (Billy Porter), coreografia, orquestração e design sonoro.

Quase às lágrimas, Lauper agradeceu o prêmio dizendo: "Não posso dizer que não andei treinando em frente à cortina do chuveiro nos últimos dias".

O Tony de melhor peça dramática foi para "Vanya and Sonia and Masha and Spike", popular abordagem cômica da obra de Anton Chekhov pelo dramaturgo Christopher Durang, estrelada por Sigourney Weaver e David Hyde Pierce. Durang, que ganhou seu primeiro Tony, observou que escreveu essa peça ainda na faculdade, na década de 1950. "Foi um longo caminho", disse.

Siga o iG Cultura no Twitter

Tracy Letts surpreendeu ao receber o prêmio de melhor ator dramático, pela remontagem de "Quem Tem Medo de Virginia Woolf?". Havia ampla expectativa de que o premiado seria Tom Hanks, estreando na Broadway com "Lucky Guy" , texto da falecida Nora Ephron.

"Quem Tem Medo de Virginia Woolf?", clássico de Edward Albee, também recebeu o prêmio de melhor remontagem.

Cicely Tysonl, de volta à Broadway após cerca de 30 anos, recebeu o Tony de melhor atriz dramática, no papel de uma idosa que volta à sua antiga casa, em "The Trip to Bountiful".

"Matilda the Musical", sucesso de crítica com 12 indicações, venceu em quatro categorias, incluindo melhor libreto de musical e melhor participação especial de ator em musical (Gabriel Ebert).

Andrea Martin, veterana atriz de televisão, cinema e teatro, levou o prêmio de participação especial em musical, pelo aclamado "Pippin", que venceu também nas categorias remontagem de musical, atriz de musical (Patina Miller) e diretora (Diane Paulus).

O prêmio de direção para peça dramática também foi para uma mulher, Pam MacKinnon, por "Quem Tem Medo de Virginia Woolf?".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.