Os cinco personagens mais maquiavélicos da cultura popular

Por BBC Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

De"Os Sopranos" a "Otelo", filmes, livros e séries têm indivíduos dispostos a conseguir o que querem a qualquer custo

BBC

Wikimedia Commons
Nicolau Maquiavel em pintura de Santi di Tito

Existe atualmente uma extraordinária gama de personagens da cultura popular que são chamados de maquiavélicos.

Popularmente, maquiavélico é aquele que procura se manter no poder a qualquer custo, um enganador, aquele que pratica conveniência em detrimento de moralidade, que faz intriga.

Siga o iG Cultura no Twitter

Originalmente a palavra "maquiavélico" se refere às obras do teórico italiano Nicolau Maquiavel que viveu no século 16.

Mas o uso mais comum da palavra é relacionado às qualidades que pessoas têm que são semelhantes ao famoso personagem criado por Maquiavel, O Príncipe.

Sem dúvida a parte mais conhecida de O Príncipe é a que questiona se é melhor ser temido ou amado.

"Sobre esta surge uma questão: se é melhor ser amado do que temido ou temido que amado?" escreve Maquiavel. "Pode ser respondido que se deve querer ser ambos, mas por ser difícil uni-los em uma pessoa só, é muito mais seguro ser temido do que amado."

Historiadores acreditam que Maquiavel foi mal interpretado ao longo dos anos. Em O Princípe, ele descreve o que os governantes das cidades-estado italianas faziam, ou deveriam fazer, para se manter no poder, e não tinha a intenção de defender essas ações, geralmente, despidas de qualquer valor moral.

Mal interpretado ou não, Maquiavel tem sido um recurso infinito para dramaturgos e autores do mundo todo. A BBC criou uma lista dos 5 melhores personagens "maquiavélicos" da cultura popular.

1. Tony Soprano - "Os Sopranos"

O chefe mafioso da família Soprano, do norte de Nova Jersey, nos Estados Unidos, é um homem que não tem problema em mentir, e matar para manter seu lugar no "trono".

Divulgação
James Gandolfini em "Os Sopranos"

2. Tom Ripley - "O Talentoso Ripley"

O autor e filósofo político John Gray, diz que Tom Ripley é um "verdadeiro maquiavélico". "Ripley não permite que o seu comportamento seja levado por suas emoções. Ele está pronto para usar violência para atingir seus objetivos, mas somente quando ele acredita ser necessário. Ele é separado da moralidade tradicional e tem uma máscara pública que esconde seus propósitos e estratégias", explica John.

3. Iago - "Otelo"

Enquanto Tony Soprano e Tom Ripley são vilões que os leitores e espectadores lutam para não gostar, Iago de Otelo tem um perfil um pouco diferente. "Iago é o personagem mais maquiavélico de Shakespeare", escreve o Professor Gordon McMullan, do Centro de Shakespeare do King's College de Londres. "As motivações de Iago são perversas, auto-contraditórias e complicadas - não se sabe se ele faz o que faz porque quer um aumento salarial, porque ele acha que Otelo dormiu com sua mulher, ou porque ele mesmo é apaixonado por Otelo", diz Gordon.

4. Lorde Varys e Lorde Baelish - "Game of Thrones"

O Lorde Varys e o Lorde Petyr Baelish brigam pelo posto de o "mais maquiavélico" na série da HBO "Game of Thrones". Varys é um eunuco sem berço, e sem a possibilidade de evoluir através de uma carreira militar, por isso seu objetivo é proteger sua riqueza e sua vida, certificando-se que ele é sempre útil para aqueles que poderiam tentar destruí-lo. Baelish é absolutamente cruel e, aparentemente, mais vingativo do que Varys. Ele é ambicioso, e quer ganhar o status de nobre que não tem.

5. Marquesa Isabelle - "Merteuil - Ligações Perigosas"

A Marquesa Isabelle de Merteuil, interpretada por Glenn Close, e o Visconde de Valmont, interpretado por John Malkovich, formam uma dupla maquiavélica de aristocratas do século 18. A Maquesa usa sexo como uma arma para conquistar aqueles ao seu redor. Como o príncipe de Maquiavel, a Marquesa é ao mesmo tempo repugnante e carismática.

Leia tudo sobre: maquiavelos sopranosgame of thrones

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas