Ai Weiwei ataca governo chinês em canção heavy metal

Por BBC Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Música, cujo título significa "imbecil" ou "idiota", relata os 81 dias que o artista este preso em 2011

BBC

O artista e dissidente chinês Ai Weiwei lançou seu primeiro single, uma canção no estilo heavy metal em que usa termos fortes para criticar o governo da China e denunciar abusos de poder por parte do Estado no país.

A música, cujo título pode ser traduzido como ''Imbecil'' ou ''Idiota'' relata os 81 dias em que Ai Weiwei esteve preso na China, em 2011, por acusação de evasão fiscal.

Leia também: Obra de Ai Weiwei reflete tensão sobre leite em pó em Hong Kong

A cena inicial mostra o artista com um capuz escrito "criminoso" em chinês. Guardas retiram o capuz e em seguida o artista tem sua foto e suas impressões digitais tiradas. O clipe mostra Ai sendo acompanhado de guardas da prisão enquanto ele come, dorme, toma banho e até senta na privada.

A letra traz versos como "fique no front como um imbecil, em um país que se comporta como uma prostituta, a tolerância que se dane, para o inferno com as boas maneiras, a escória é invencível".

Divulgação
O artista chinês Ai Weiwei

Proibição

Ai Weiwei conta que a ideia da música surgiu quando estava preso. "Um guarda me pediu que cantasse uma música. Eu percebi que, assim como eu, os guardas estavam frustrados e só queriam ouvir uma música".

Ai reconhece que está longe de ter uma grande voz, mas afirma que o vídeo é "dedicado a todas as pessoas que não têm a oportunidade de levantar suas vozes, que nunca serão capazes de levantar suas vozes".

"Nos últimos 60 anos, houve inúmeras pessoas que foram mortas ou expulsas de suas casas ou até torturadas até a morte", afirma.

No clipe, Ai Weiwei também raspa sua cabeça e sua barba e se maquia e se veste com roupas de mulher. A canção e o vídeo foram proibidos na China e bloqueados na internet do país. As autoridades chinesas também bloquearam o uso do termo "Ai Weiwei".

Em 2011, após cumprir seu período na prisão, Ai Weiwei tentou, sem sucesso, entrar com uma ação contra a cobrança de 15 milhões de yuans (R$ 5 milhões) feitas pelo governo chinês contra ele. O artista afirma que está proibido de viajar para fora do país.

No final do ano, Ai Weiwei pretende lançar um disco de hard rock intitulado "A Divina Comédia".

Leia tudo sobre: ai weiweichina

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas