Planetário, luta-livre e comediantes atraem grande público na Virada Cultural

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Atrações não musicais foram concentradas na praça da Sé; PM apreende bebidas ilícitas vendidas por ambulantes

J. Duran Machfee/Futura Press
Mulher faz performance em cabo a 20 metros de altura do solo

Os shows são os principais chamadores de público da Virada Cultural, mas atrações não musicais também atraem enorme quantidade de gente. Foi o que se viu na noite deste sábado na praça da Sé, na região central de São Paulo.

Em frente à catedral da Sé, foi montado um planetário. Uma grande fila formou-se à frente do local, que lotava a cada sessão. "É uma oportunidade que não sei se terei novamente", disse a vendedora Carmen Santiago dos Santos, 34, que estava acompanhada da filha e de uma amiga.

Siga o iG Cultura no Twitter

A poucos metros do planetário, foi colocado um ringue para luta-livre. O espaço foi aprovado pelo público, que se divertia com gritos e risadas a cada luta que acontecia.

Leia mais: Suplicy é furtado e faz apelo ao lado de Daniela Mercury

No outro lado da Sé, depois de uma pequena praça de alimentação, um palco de comédia stand-up atraiu uma multidão a partir das 20h. Alguns dos principais comediantes da cidade, como Danilo Gentili, Rafinha Bastos e Fábio Porchat foram escalados como atrações.

Bebidas apreendidas

A Polícia Militar apreendeu várias bebidas alcoólicas que estavam sendo vendidas por ambulantes na região da praça da Sé. Havia garrafas do chamado "vinho químico" (mistura de álcool e groselha) sendo comercializadas por pontos da região em que acontecia a Virada.

A PM não permitia ainda que garrafas de vidro fossem levadas às áreas à frente do palco. A reportagem do iG presenciou duas pessoas sendo retiradas do palco da avenida São João, durante o show de Lobão, com garrafas de vinho.

Leia tudo sobre: virada culturaligsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas