Morre o diretor espanhol Bigas Luna, que revelou a atriz Penélope Cruz

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Cineasta sofria de um câncer e morreu aos 67 anos; Penélope Cruz e Javier Bardem despontaram para a fama com o polêmico "Jamón, Jamón", dirigido por ele em 1992

Reuters

Divulgação/Facebook
O diretor Bigas Luna, morto aos 67

O diretor Bigas Luna, ícone do cinema erótico espanhol e cujo filme "Jamón, Jamón" levou à fama os atores Penélope Cruz e Javier Bardem nos anos 1990, morreu aos 67 anos, vítima de câncer, informou a Academia de Cinema espanhol neste sábado (6).

O diretor e roteirista barcelonês começou tarde no cinema depois de estudar arquitetura e ganhou fama internacional ao ter seu filme "Bilbao" (1978) selecionado para concorrer no Festival de Cannes.

"Foi um diretor atrevido, transgressor e insólito desde suas primeiras obras", disse em comunicado o ministro da Cultura, Educação e Esporte espanhol, José Ignacio Wert, destacando que foi um cineasta que "mudou muito as pautas do cinema espanhol".

Depois de uma década sem filmar, Bigas Luna fez seu regresso em 1990 com "As Idades de Lulu", uma adaptação do livro de Almudena Grandes, e depois com "Jamón, Jamón" (1992), que revelou Bardem e Penélope Cruz.

Com esse filme, Bigas Luna conquistou o Leão de Prata de melhor diretor no Festival de Veneza e o prêmio do Júri do Festival Internacional de San Sebastián (Espanha). Em Veneza voltou a ser premiado em 1994, melhor roteiro, com o filme "La Teta y la Luna".

O último filme de Bigas Luna foi "Di Di Hollywood" (2010) e atualmente estava trabalhando na adaptação do livro "Mecanuscrit del segon origen", de Manuel de Pedrolo.

Leia tudo sobre: CULTURAFILMEMORREBIGASLUNA

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas