Dirigente do balé Bolshoi promete voltar após ataque com ácido

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

"Farei tudo, e os médicos que trabalham comigo farão todo o possível também", disse Sergei Filin

Reuters

Sergei Filin, diretor artístico do Balé Bolshoi, da Rússia, disse nesta sexta-feira (dia 15) que estava determinado a retomar sua antiga vida depois de se recuperar de um ataque com ácido que lesionou bastante seus olhos - e o seu médico alemão afirmou que isso deve ser possível.

Um agressor mascarado lançou ácido no rosto de Sergei Filin quando ele voltava para casa após sair do Bolshoi em 17 de janeiro. A polícia acusou um dos principais dançarinos do teatro mundialmente famoso, Pavel Dmitrichenko, junto com dois supostos cúmplices.

Usando óculos escuros e chapéu e cachecol pretos, Filin apareceu em uma coletiva de imprensa com seu médico na cidade alemã de Aachen, onde está sendo tratado para salvar o olho direito.

Leia também: Artistas do Bolshoi pedem a Putin nova investigação sobre ataque

Reuters
Sergei Filin durante entrevista na Alemanha

"Tenho muita força e tenho confiança e desejo voltar para o que foi erradamente tirado de mim", disse Filin. "Farei tudo, e os médicos que trabalham comigo farão todo o possível também, então acho que juntos teremos ótimos resultados."

Leia mais: Bailarino diz que queria "espancar" e não atacar com ácido

Filin, de 42 anos, descreveu os exercícios que fazia com seu médico, Martin Hermel, e disse sentir uma "grande alegria" ao ser capaz de repetir certos movimentos. "Quando puder enxergar tudo de novo, não terei medo e gostaria de voltar a trabalhar como fazia antes. Sem medo, sem ansiedade."

Siga o iG Cultura no Twitter

Questionado sobre o suspeito, agora sob custódia em Moscou, Filin disse: "Essa pessoa certamente pertence àquele pequeno círculo de pessoas de quem eu suspeitava". Filin afirmou anteriormente que achava que conhecia quem estava por trás do ataque.

Leia tudo sobre: bolshoibalé

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas