Governo francês reconheceu sete obras que pertenciam a judeus nos anos 1930

'The Temptation of St Anthony', de Sebastiano Ricci, uma das pinturas do Louvre
Reprodução
'The Temptation of St Anthony', de Sebastiano Ricci, uma das pinturas do Louvre

Sete pinturas que pertenciam a judeus e foram roubadas nos anos 1930 serão devolvidas aos descendentes familiares como parte de um programa francês de devolução de obras de arte.

Quatro desses quadros estão expostos no Museu do Louvre, em Paris.

Siga o iG Cultura no Twitter

Seis das peças perten ciam a Richard Neumann, um judeu austríaco que foi obrigado a vender as obras por uma pequena fração de seu real valor para conseguir sair da França. A outra peça foi roubada em Praga de Josef Wiener, um banqueiro judeu.

Todas as pinturas seriam exibidas em uma galeria de arte que Adolf Hitler iria construir em Linz, a cidade que ele viveu quando criança.

Essa galeria abrigaria obras de arte roubadas pelos nazistas de museus e coleções particulares de propriedade de judeus.

As seis pinturas que pertenciam a Richard Neumann serão entregues ao seu neto, Tom Selldorff, que mora nos EUA e tem 82 anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.