Fotógrafo registra "obras de arte" no metrô de Estocolmo

Por BBC Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Russo Alexander Dragunov registrou trabalhos de cerca de 150 artistas em mais de 90 estações

BBC

BBC

O fotógrafo russo Alexander Dragunov fez imagens do metrô de Estocolmo, na Suécia, que chegou a ser descrito como a maior exposição de arte do mundo. Mais de 90 das 110 estações do metrô mostram obras de cerca de 150 artistas.

Imagem do metrô de Estocolmo feita pelo russo Alexander Dragunov. Foto: Alexander Dragunov/cortesia www.adragunov.comImagem do metrô de Estocolmo feita pelo russo Alexander Dragunov. Foto: Alexander Dragunov/cortesia www.adragunov.comImagem do metrô de Estocolmo feita pelo russo Alexander Dragunov. Foto: Alexander Dragunov/cortesia www.adragunov.comImagem do metrô de Estocolmo feita pelo russo Alexander Dragunov. Foto: Alexander Dragunov/cortesia www.adragunov.comImagem do metrô de Estocolmo feita pelo russo Alexander Dragunov. Foto: Alexander Dragunov/cortesia www.adragunov.comImagem do metrô de Estocolmo feita pelo russo Alexander Dragunov. Foto: Alexander Dragunov/cortesia www.adragunov.comImagem do metrô de Estocolmo feita pelo russo Alexander Dragunov. Foto: Alexander Dragunov/cortesia www.adragunov.comImagem do metrô de Estocolmo feita pelo russo Alexander Dragunov. Foto: Alexander Dragunov/cortesia www.adragunov.comImagem do metrô de Estocolmo feita pelo russo Alexander Dragunov. Foto: Alexander Dragunov/cortesia www.adragunov.comImagem do metrô de Estocolmo feita pelo russo Alexander Dragunov. Foto: Alexander Dragunov/cortesia www.adragunov.com

Dragunov vive em Estocolmo e registrou as obras de artes espalhadas nos mais de 105 quilômetros de extensão do metrô. "Geralmente é muito difícil conseguir a estação completamente vazia, então a única boa possibilidade é fotografar tarde da noite, logo depois de o último trem sair da estação", afirma Dragunov. "Você precisa ser paciente e esperar pelo próximo trem e, se tiver alguém na estação, você espera de novo, estação após estação", acrescenta o fotógrafo.

As fotos foram processadas com a ajuda de um programa de computador que destacou o detalhe das estruturas. "Basicamente, eu faço a imagem em preto e branco, e então trago uma ou duas das cores de volta, as que acredito serem os principais tons para a estação", diz Dragunov.

Leia tudo sobre: alexander dragunovfotografia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas