Diretor do Bolshoi vai se recuperar na Alemanha após ataque com ácido

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Russo Sergei Filin deverá passar por novas cirurgias, de acordo com os médicos

Reuters

Reuters

Reuters
Sergei Filin, diretor do Bolshoi, em foto de 2011

O diretor artístico do balé Bolshoi será transferido para a Alemanha, onde continuará em tratamento depois de ter sido atacado com ácido, disse um médico russo nesta terça-feira.

Leia também: Ferido, diretor do Balé Bolshoi diz que perdoa agressores

Sergei Filin, de 42 anos, passou por pelo menos cinco cirurgias, sendo quatro nos olhos, desde que um agressor mascarado queimou seu rosto com ácido, na noite de 17 de janeiro, perto da casa do artista.

Filin deve ser transferido na semana que vem para Aachen, na Alemanha, disse o oftalmologista-chefe da Rússia, Sergei Neroyev, à agência de notícias Interfax.

"Ao que parece, haverá mais operações. Planeja-se enviá-lo para continuar sua reabilitação e tratamento em Aachen", disse Neroyev, acrescentando que não há prazos previstos para a recuperação.

Na semana passada, Neroyev disse à Reuters que Filin deve manter pelo menos parte da visão.

Filin, dançarino que ocupa desde 2011 o poderoso cargo de diretor artístico do Bolshoi, disse que o seu agressor deve ter sido motivado por ambição e ressentimento, e que o perdoa.

Leia tudo sobre: sergei filinrússiabalé bolshoibalébolshoi

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas