Exposição recebe mais de 50 quadros do artista francês, que acreditava que "uma pessoa tem que pertencer ao seu próprio tempo e pintar o que vê"

BBC

BBC

A Royal Academy of Arts apresenta a primeira grande exposição na Grã-Bretanha dos retratos do artista francês Edouard Manet. Com mais de 50 quadros, a mostra reúne obras de coleções públicas e particulares da Europa, Ásia e Estados Unidos.

Manet é visto como um dos fundadores da arte moderna. Suas imagens da vida nas cidades europeias do século 19 tiveram uma grande influência entre os impressionistas. O artista rejeitava as técnicas e os temas convencionais da arte acadêmica, acreditando que "uma pessoa tem que pertencer ao seu próprio tempo e pintar o que vê".

Essas ideias, consideradas radicais na época, deram a Manet a reputação de revolucionário, apesar de ele se ver como um seguidor dos antigos mestres da pintura. Os críticos de arte o atacavam, mas os artistas da vanguarda parisiense o admiravam.

A exposição "Manet: Portraying Life" ("Manet:Retratando a Vida", na tradução livre) fica em cartaz na galeria principal da Royal Academy de Londres entre 26 de janeiro e 14 de abril e alguns dos quadros expostos podem ser vistos no site da galeria .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.