Diretor artístico do teatro Bolshoi é vítima de ataque com ácido

Por BBC Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Bailarino premiado mundialmente, vítima sofreu graves queimaduras no rosto

BBC

BBC

RIA Novosti
O diretor artístico do teatro Bolshoi, Sergei Filin (à dir.)

O diretor artístico do popular teatro russo Bolshoi, Sergei Filin, está internado em um hospital de Moscou após ter sofrido um ataque com ácido, que o deixou com graves queimaduras no rosto, informou a polícia nesta sexta-feira (dia 18).

O ataque, realizado por um homem mascarado, aconteceu na noite da última quinta-feira, enquanto Filin, um bailarino premiado mundialmente, voltava para casa, no centro da capital russa. Os médicos, agora, concentram seus esforços para salvar sua visão. Segundo a agência de notícias russa Interfax, Filin será enviado para tratamento em uma clínica no exterior.

Um porta-voz do teatro afirmou que o bailarino, de 42 anos, vinha sofrendo ameaças havia meses. O correspondente da BBC em Moscou, Steve Rosenberg, diz que a suspeita recai sobre rixas internas entre diferentes grupos de bailarinos do Bolshoi.

Segundo um comunicado divulgado pelo teatro, o agressor gritou o nome de Filin enquanto ele se aproximava do portão de seu prédio, para, em seguida, jogar ácido no rosto do diretor artístico da instituição. O informe acrescenta que Filin teria pedido ajuda a um guardador de carros nas proximidades do edifício.

O diretor-executivo do teatro, Anatoly Iksanov, disse à televisão russa que o bailarino foi "intransigente" em seu estilo de gestão. "Se ele achasse que o artista estivesse despreparado para desempenhar um certo papel, ou fosse incapaz de fazê-lo, Filin não permitia que ele pisasse no palco", disse.

As tensões no Bolshoi sobre seu programa artístico têm sido divulgadas nos meios de comunicação russos. Em 2011, duas estrelas do balé - Natália Osipova e Ivan Vasilyev - renunciaram a seus cargos em protesto contra o novo repertório do Bolshoi. Outro artista célebre, Nikolai Tsiskaridze, criticou duramente Filin no início de 2012.

Leia tudo sobre: bolshoi

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas