Sabrina Sato estreia no cinema na pele de uma atiradora de facas

Por Luisa Girão , iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Apresentadora do "Pânico na TV" aceita primeiro papel como atriz no filme “Concurso Público” e recebe a reportagem do iG no set

Sabrina Sato já tinha sido convidada várias vezes para fazer cinema. Decidiu topar quando encontrou um personagem com o qual se sentiu segura. O papel que escolheu para sua estreia como atriz foi a atiradora de facas Martinha, no filme “Concurso Público”, de Pedro Vasconcelos e produzido por LG Tubaldini Jr. O longa estreia em julho (sem data definida).

Foi um encontro com que a apresentadora vinha sonhando. “Fazer cinema era um desejo meu”, diz. “Tinha recebido alguns convites, lidos alguns roteiros, mas o difícil era eu me sentir segura”.

Guilherme Maia/Divulgação
Rodrigo Pandolfo e Sabrina Sato em cena do filme 'Concurso Público'

Na pele de Martinha, Sabrina está bem à vontade. Ao chegar ao set de filmagem, 10 minutos depois do horário marcado e com uma quentinha na mão, ela cumprimenta toda a equipe com beijinhos e faz brincadeiras com os maquiadores e elenco, de que fazem parte nomes como Fábio Porchat, Danton Mello, Rodrigo Pandolfo e Carol Castro. “Eles me receberam muito bem, o que facilita tudo”, conta a estreante.

Sabrina recebeu a reportagem do iG enquanto se preparava para entrar em cena – depois de quase três horas de cabelo e maquiagem – e falou sobre essa nova fase da sua carreira.

iG: Por que só agora, em “Concurso Público”, você decidiu estrear como atriz?
Sabrina Sato: Tinha recebido alguns convites, lido alguns roteiros, mas o difícil era eu me sentir segura. E o Pedro Vasconcelos me passou isso. Quando tivemos a primeira reunião, ele foi muito fofo, me passou muita liberdade e segurança. Fora que adorei o roteiro. Dei muita risada lendo. Aí, a primeira leitura com o Rodrigo Pandolfo, meu par em cena, foi muito boa. Percebi que a personagem tinha dado certo e resolvi aceitar o convite.

Guilherme Maia/Divulgação
Pedro Vasconcelos, diretor do filme 'Concurso Público', e o produtor LG Tubaldini Jr.

iG: Como foi a preparação para o papel?
Sabrina Sato: A Martinha é uma atiradora de facas que trabalha em um circo. Ela é apaixonada pelo Bernardo, interpretado pelo Rodrigo Pandolfo, que é um nerd, todo certinho. A paixão que ela tem por ele a enlouquece e ele a esnoba. Ela apronta muito para ficar com ele. Tem até uma frase engraçada dela: “Ou eu te como ou eu te mato”. Ela é doida. Fiz quatro aulas para aprender a lançar facas, pois quero fazer essas cenas. Mas tem cenas de moto em que vou precisar usar uma dublê, porque minha carteira está vencida.

iG: Muitas atrizes têm dificuldade com o texto. E você? Como acha que está se saindo?
Sabrina Sato: Estou feliz. Não fiquei nervosa porque fui muito bem recebida pela equipe. Hoje, por exemplo, ainda tenho que ler. Eu pensava que hoje era a gravação de uma página, mas são mais. Mas tá tranquilo. É só você entender o texto e falar com as palavras da personagem. O Pedro dá muita liberdade. Mas como essa é a minha primeira vez, procuro seguir o texto certinho.

iG: A escolha de uma comédia para começar foi porque você se sente mais confortável?
Sabrina Sato: Claro, me sinto confortável, mas também adorei a personagem. E é um tipo de comédia totalmente diferente da que faço no "Pânico". A Martinha não tem nada a ver comigo.

iG: Por quê?
Sabrina Sato: A Martinha é atirada, corajosa, destemida. Ela quase é uma heroína que faz tudo pelo amor. Eu sou o oposto. Tenho muito medo de sofrer. Nunca dei em cima de ninguém e tenho muita dificuldade de demonstrar o carinho que sinto por uma pessoa. Não deixo nem perceber se gosto ou não de uma pessoa. Sou muito na minha. Para mim está sendo muito difícil sentir essa emoção da personagem. Eu queria ter a coragem dela.

Leia tudo sobre: sabrina satocinemaestreia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas