Serigrafias foram retiradas da exposição, que marca os 25 anos da morte do artista

AFP

Obra 'Mao Baleado', de Andy Warhol
Reprodução
Obra 'Mao Baleado', de Andy Warhol

Os famosos retratos de Mao criados por Andy Warhol, que figuravam em uma grande retrospectiva dedicada ao artista que lançou o movimento pop art, não serão expostos no próximo ano em Pequim e Xangai, anunciaram nesta quarta-feira (dia 19) os organizadores da mostra.

A exposição "The Andy Warhol: 15 minutes Eternal exhibition", pelo 25º aniversário de sua morte, reúne mais de 300 obras do artista, entre as quais havia 10 retratos em serigrafia e acrílico de Mao Tsé-Tung.

Siga o iG Cultura no Twitter

O museu Andy Warhol de Pittsburgh, na Pensilvânia (leste dos Estados Unidos), lamentou que os retratos tenham sido retirados da exposição, mas não explicou a razão da mudança.

Leia também: Coleção de Warhol leiloada arrecada R$ 35,2 milhões

"Esperávamos incluir nossas pinturas de Mao na exposição para mostrar o grande interesse de Warhol pela cultura chinesa. No entanto, entendemos que algumas imagens nem sempre podem ser mostradas na China", explicou o museu em um comunicado. Não foi possível entrar em contato com os serviços culturais das cidades de Pequim e Xangai.

Os retratos de Mao, realizados em 1972 e 1973, marcaram o retorno à pintura de Andy Warhol (1927-1987) e podem ter sido inspirados pela visita histórica do presidente americano Richard Nixon à China em 1972 e seu encontro com o pai da Revolução Cultural.

Os retratos de Mao podem ser vistos em Hong Kong, um território semiautônomo no sul da China, até março de 2013.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.