Gilberto Gil ganha exposição interativa com obras de 27 artistas

Mistura de linguagens e forte presença digital marcam GIL70, uma celebração dos 70 anos do cantor baiano em cartaz no Itaú Cultural, em São Paulo

Luísa Pécora - iG São Paulo |

Para homenagear o cantor Gilberto Gil, que completou 70 anos em junho , 27 artistas receberam uma missão: criar obras de arte inspiradas em suas canções ou dedicadas a ele, que agora podem ser conferidas pelo público de São Paulo na exposição "GIL70" - em cartaz no Itaú Cultural entre esta quarta-feira (12 de dezembro) e 17 de fevereiro de 2013.

Leia também: Relembre os principais fatos da carreira de Gilberto Gil

Ivan Cardoso / Divulgação
"Afrogil", de Ivan Cardoso, é uma das obras expostas na "GIL70"

Os 23 trabalhos expostos vão da pintura tradicional ao grafite, passando por vídeos e instalações interativas num mix de formatos que buscam refletir a riqueza dos 50 anos de carreira do cantor baiano.

“Fazer uma retrospectiva convencional seria fechar a obra do Gil, que é um artista vivo”, afirmou o poeta e designer gráfico André Vallias, curador da mostra, em entrevista ao iG . “Então chamamos artistas de diferentes gerações para criar uma exposição bem diversificada, com várias propostas e linguagens, que espelhassem a própria diversidade da obra do Gil.”

Diretor da produtora Refazenda, Vallias foi um dos criadores do site do cantor , que começou a ser idealizado em 1995 e entrou no ar no ano seguinte. A exposição, de certa forma, reflete essa parceria. “Não é uma mostra de artes plásticas tradicional, é mais interativa. Há muitos links para conteúdo de texto e áudio e um casamento de várias linguagens, como em um site criativo”, afirmou.

Siga o iG Cultura no Twitter

Uma das preocupações do curador foi que a cultura digital tivesse forte presença na exposição, dado o interesse do artista pela tecnologia. “Isso sempre foi muito marcante, desde 'Cérebro Eletrônico’ [álbum lançado em 1969] até a época em que Gil foi ministro [2003-2008] e deu ênfase à inclusão digital”, disse.

Todos os trabalhos foram concebidos especialmente para a "GIL70" ou são inéditos no formato em que estão expostos. Entre as obras estão um poema visual de Arnaldo Antunes, um vídeo poema de Augusto de Campos, uma pintura inédita de José Roberto Aguilar e instalações interativas que fizeram sucesso com o público do Rio de Janeiro, que recebeu a exposição entre agosto e outubro.

É o caso de “Corações a Mil”, de Adriana Calcanhoto, na qual corações se multiplicam ao som da canção de mesmo nome e conforme o visitante se aproxima da obra. Outro destaque é “Oriente”, idealizada por Jarbas Jácome, na qual uma teia de aranha cresce de acordo com os movimentos do público e ao som do violão de Gil - que voltou ao estúdio para fazer uma versão sem letra, apenas com o instrumento e seu assobio.

Além dos artistas citados, também participam Carlos Adriano, Ricardo Aleixo, Lenora de Barros, Vivian Caccuri, Ivan Cardoso, Antonio Dias, Eduardo Denne, Bené Fonteles, Lula Buarque de Hollanda, Gabriel Kerhart, Raul Mourão, Carlos Nader, Antonio Peticov, Gualter Pupo, Omar Salomão, Onesto, Daniel Scandurra, Ariane Stolfi, Caetano Veloso, Andrucha Waddington, Luiz Zerbini e o próprio Vallias.

As obras dos convidados são combinadas a displays interativos com áudio, letra e informações sobre 70 das mais importantes composições de Gil.

"GIL70"

Local: Itaú Cultural (av. Paulista, 149)
Em cartaz: de 12 de dezembro de 2012 a 17 de fevereiro de 2013
Horários: terça a sexta, das 9h às 20h; sábados, domingos e feriados, das 11h às 20h
Ingressos: Entrada franca
Site oficial: http://www.gil70.com/
Telefone para informações: (11) 2168-1776/1777

    Leia tudo sobre: GIL70gilberto gilitaú culturalexposição

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG