Oscar Niemeyer é enterrado no Rio de Janeiro

Sob orações e acompanhado por várias pessoas, sepultamento ocorreu no cemitério São João Batista

iG São Paulo | - Atualizada às

O corpo do arquiteto Oscar Niemeyer foi enterrado pouco depois das 18h desta sexta-feira (dia 7), no cemitário São João Batista, no Rio de Janeiro.

Várias pessoas acompanharam a cerimônia, que a princípio seria apenas para familiares e amigos. Um padre fez orações como "Pai Nosso".

O corpo de Niemeyer, morto aos 104 anos na quarta-feira (dia 5) , chegou ao cemitério vindo do Palácio da Cidade, onde ocorreu o velório e um ato ecumênico .

Biografia

Nascido Oscar Niemeyer Soares Filho em 15 de dezembro de 1907, no Rio de Janeiro, Oscar Niemeyer foi o principal arquiteto brasileiro da história.

Formou-se em arquitetura pela Escola Nacional de Belas Artes em 1934 e, dois anos depois, integrou a comissão criada para definir os planos da sede do Ministério da Educação e Saúde, no Rio de Janeiro, com a supervisão do arquiteto suíço Le Corbusier (1887-1965).

Entre 1940 e 1944, projetou, por encomenda do então prefeito de Belo Horizonte, Juscelino Kubitschek (1902-1976), o conjunto arquitetônico da Pampulha. As construções são um marco em sua obra, porque pela primeira vez utiliza superfícies curvas, explorando as possibilidades plásticas do concreto armado.

TUDO SOBRE OSCAR NIEMEYER

AE
Oscar Niemeyer em janeiro de 2010

Em 1947, é convidado pela Organização das Nações Unidas a participar da comissão de arquitetos encarregada de definir os planos de sua futura sede em Nova York. Seu projeto, associado ao de Le Corbusier, é escolhido como base do plano definitivo.

Em 1956, o presidente da República, Juscelino Kubitschek, o convida a colaborar na construção da nova capital do Brasil, Brasília, cujo plano urbanístico é confiado a Lucio Costa. Em 1958, é nomeado arquiteto-chefe de Brasília, para onde se transfere e permanece até 1960.

Entre os projetos mais importantes de Niemeyer destacam-se o Parque Ibirapuera, em São Paulo, de 1951; a sede do Partido Comunista Francês, em Paris, de 1965; a Escola de Arquitetura de Argel, na Argélia, de 1968; o Memorial da América Latina, em São Paulo, de 1989; e o Museu de Arte Moderna, em Niterói, de 1996.

Casou-se pela primeira vez em 1928, aos 21 anos, com Anita Baldo. O casal teve uma filha, Anna Maria Niemeyer (1931-2012), que deu ao arquiteto cinco netos e treze bisnetos. Ficou viúvo em 2004 e, dois anos depois, casou-se com sua secretária, Vera Lúcia Cabreira.

    Leia tudo sobre: oscar niemeyer

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG