Veja as obras mais caras da arte brasileira

Beatriz Milhazes bateu recorde com a tela "Meu Limão"; lista tem ainda trabalhos de Lygia Clark, Adriana Varejão, Antônio Bandeira e Vik Muniz

iG São Paulo |

A arte brasileira vive um período de euforia. Em leilão realizado pela tradicional casa Sotheby's em Nova York, a tela "Meu Limão", da carioca Beatriz Milhazes, foi arrematada por R$ 4,4 milhões (US$ 2,1 milhões), quando a expectativa era arrecadar por volta de R$ 1,8 milhão. Com o feito, Milhazes se tornou pela terceira vez a artista brasileira viva com a obra mais cara já vendida em um leilão.

Antes o título pertencia a Adriana Varejão, que conseguiu R$ 2,97 milhões pelo quadro "Parede com Incisões a la Fontana" no ano passado. No entanto, no próprio lote da Sotheby's a artista surpreendeu: era esperado que outra obra, "Trois Petites Morts", conseguisse no máximo R$ 1,68 milhão, quando o martelo só bateu por R$ 2,46 milhões.

Siga o iG Cultura no Twitter

A dupla Milhazes-Varejão é a grande estrela da arte contemporânea nacional, mas o recorde de obra brasileira mais cara da história pertence à mineira Lygia Clark (1920-1988). A escultora teve o trabalho "Abrigo Poético 3" vendido por R$ 4,1 milhões em junho de 2011, na Suíça.

No Brasil, o leilão de arte com maior valor até hoje ocorreu em 2010, quando o conjunto de telas "Sol de Paisagem", do cearense Antônio Bandeira (1922-1967), foi vendido por R$ 3,5 milhões para um colecionador misterioso .

    Leia tudo sobre: arteBeatriz Milhazesadriana varejãoleilãoarte brasileira

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG