Tela de Picasso arrecada R$ 85 milhões, mas leilões nos EUA decepcionam

Semana teve arremates nas tradicionais casas Christie's e Sotheby's, que tiveram um terço dos itens sem compradores interessados

iG São Paulo com Reuters |

Divulgação
'Nature morte aux tulipes', tela de Pablo Picasso

A tela "Nature morte aux tulipes", retrato de uma amante de Picasso, pintado em 1932 pelo mestre espanhol, foi vendido nesta quinta-feira (8) por US$ 41,5 milhões (R$ 85 milhões) pela casa Sotheby's em Nova York. Mesmo assim, o leilão arrecadou no total US$ 170 milhões (R$ 347 milhões), abaixo das expectativas – quase um terço dos 67 lotes encalharam.

Estavam à venda nove obras de Picasso. "Nature Morte" e "Femme à la Fenêtre", dois retratos da musa Marie-Therese Walter, conseguiram superar as estimativas prévias. A segunda obra saiu por US$ 17,2 milhões (R$ 35 milhões), incluindo a comissão.

Siga o iG Cultura no Twitter

A venda demonstrou que "neste mercado continua havendo uma busca por qualidade", disse Simon Shaw, diretor de arte impressionista e moderna da Sotheby's em Nova York.

Ele acrescentou que houve "participação ativa do mercado realmente global da arte atual", mas admitiu que as estimativas prévias talvez tenham sido exageradas.

David Norman, copresidente de arte impressionista e moderna da Sotheby's, disse que o leilão foi marcado também por um "aumento na participação de interessados sul-americanos, asiáticos e russos".

Na véspera, a concorrente Christie's também tinha realizado um leilão com resultados que ficaram aquém da estimativa mínima inicial, que era de US$ 209 milhões – 30% das 69 obras oferecidas não chegaram ao preço mínimo estipulado pelos proprietários.

Divulgação
'Champ de Blé', tela de Claude Monet: arrematada por R$ 24,7 milhões

Os valores devem causar turbulência no mercado de arte, antes das vendas programadas para a semana que vem de obras do pós-guerra e contemporâneas, uma área em que os preços têm disparado na última década.

Os resultados dos leilões desta semana foram notavelmente semelhantes, dos preços das principais obras e do percentual de obras arrematadas até o cuidado com que os interessados controlavam os lances.

Embora várias obras tenham sido vendidas dentro do valor estimado (que não inclui a comissão de cerca de 12% dos leiloeiros), e algumas poucas tenham obtido significativamente mais, houve baixas significativas, caso de outro Picasso, "Plant de Tomate", que podia valer até US$ 15 milhões (R$ 30,6 milhões), mas não atraiu um lance mínimo de US$ 9 milhões (R$ 18,4 milhões). 

Na contramão, "Le Viol", obra de Picasso sobre papel, do acervo do armador grego George Embiricos, foi arrematada por US$ 13,5 milhões (R$ 27,6 milhões), bem acima dos US$ 5 milhões (R$ 10,2 milhões) estimados inicialmente. "Champ de Blé", de Claude Monet, alcançou US$ 12,1 milhões (R$ 24,7 milhões), quase o dobro da estimativa inicial.

    Leia tudo sobre: leilãoarteSotheby'sChristie'spicassomonet

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG