Obra de Kandinsky pode alcançar recorde de R$ 61 milhões em leilão

Tela "Estudo para Improvisação 8" foi pintada em 1909 pelo artista russo

Reuters |

Reuters

Divulgação
Tela 'Estudo para Improvisação 8', de Kandinsky

Uma tela pintada em 1909 pelo artista russo Wassily Kandinsky pode alcançar até US$ 30 milhões (R$ 61 milhões) quando for colocada à venda pela Christie's nos próximos meses, informou a casa de leilões nesta quarta-feira (dia 29).

"Estudo para Improvisação 8", um vibrante trabalho em tela e cartolina do pioneiro artista abstrato autor da série "Improvisações", está sendo vendido pela Volkart Foundation, entidade beneficente fundada pela empresa suíça de comercialização de commodities Volkart Brothers, no mercado há 160 anos.

Siga o iG Cultura no Twitter

"A série 'Improvisação' de Kandinsky é o nexo de algumas das mais interessantes inovações da era do vanguardismo", disse o diretor de Impressionismo e Arte Moderna na Christie's, Brooke Lampley. A casa estima que a obra será arrematada por um valor entre US$ 20 milhões e US$ 30 milhões.

Uma venda dessa dimensão estabeleceria um recorde para o artista, cujo maior valor registrado até agora foi de US$ 20,4 milhões pela peça "Fugue", de 1914, nos anos 1990. Esse preço é uma marca notavelmente duradoura, considerando os valores estratosféricos no mercado de arte depois disso.

Leia também: "O Grito", de Edvard Munch, bate recorde em leilão

Kandinsky começou a pintar somente quando estava na casa dos 30 anos e foi professor por uma década na influente escola alemã Bauhaus. Ele enquadrava sua obra em categorias denominadas "Impressões", "Improvisações" e "Composições", tendo começado com a série "Improvisações".

A venda poderá ser um teste parcial da atual força do mercado de arte, depois que entrou em colapso após a crise financeira e iniciou uma surpreendente recuperação.

    Leia tudo sobre: CULTURAARTEKANDINSKYLEILAO

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG