Exposição do Studio Harcourt traz para o Rio suas emblemáticas fotografias

Com entrada gratuita, a mostra terá 99 retratos de personalidades como Alain Delon, Brigitte Bardot, Glória Pires e Edith Piaf. Veja imagens

Luisa Girão iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

Sua assinatura, reconhecível em todo o mundo, inspira-se nas raízes do glamour do cinema preto e branco. Personalidades ícones são eternizadas em iluminação única e com feições naturais, que lembram o sorriso de Monalisa, de Leonardo da Vinci. Não há dúvidas, o Studio Harcourt é um mito e suas fotos são inconfundíveis.

O portfólio Harcourt é um patrimônio da cultura francesa desde 1991, após o ministro da Cultura Jack Lang comprar cinco milhões de negativos do estúdio. Pensando nisso, a Aliança Francesa apresenta, a partir desta quinta-feira (5), no Centro Cultural Correios, no Rio de Janeiro, a exposição “Harcourt, Escultor de Luz”. Com entrada gratuita, a mostra contém mais de 99 fotos de personalidades do mundo da cultura, política e esportes.

“Não é uma exposição como outra qualquer: o estúdio Harcourt faz parte do patrimônio cultural universal, é uma das lendas vivas da fotografia: a arte do retrato maiúsculo”, destaca o diretor geral da Aliança Francesa no Brasil, Yann Lorvo.

Com fotos inconfundíveis e uma iluminação única, o estúdio Harcourt foi criado em por Cosette Harcourt, os irmãos Lacroix e Robert Ricci, filho da designer Nina Ricci. Transformado em um mito, o estúdio tornou-se rapidamente o palco das fotografias de estrelas e celebridades e ganhou fama mundial por sublimar a arte do retrato fotográfico, onde cada foto deve ser excepcional.

Brigitte Bardot, Salvador Dalí, Charles Aznavour, Alain Delon, Jeanne Moreau, Edith Piaf e Jacques Chirac são algumas das personalidades imortalizadas pelas lentes do estúdio, que também fotografou alguns brasileiros como Glória Pires, Paulo Coelho e o tenista Gustavo Kurten, o Guga.

Divulgação
Rafael Nadal



    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG