Corpo de Ivan Lessa é cremado em Londres

Escritor e cronista morreu no último dia 8 de junho; leia sua última coluna publicada

BBC |

BBC

BBC Brasil
O jornalista e escritor Ivan Lessa

O corpo do escritor e cronista Ivan Lessa, que morreu aos 77 anos no último dia 8 de junho , em sua casa em Londres, foi cremado nesta sexta-feira (22) no cemitério de Putney, sudoeste da capital britânica.

Siga o iG Cultura no Twitter

Colaborador da BBC Brasil desde 1978, ano em que se radicou em Londres, Lessa lutava há anos contra um enfisema pulmonar. A doença havia levado o escritor a deixar de frequentar diariamente a redação da BBC Brasil para escrever suas colunas.

Muitos amigos do cronista e também o embaixador do Brasil na Grã-Bretanha, Roberto Jaguaribe, acompanharam a cerimônia. A cremação foi precedida por discursos de Graça Fish, funcionária do departamento cultural da embaixada, e de Thomas Pappon, colega de Ivan na BBC Brasil.

A família do escritor, sua viúva Elizabeth e sua filha Juliana pretendem levar as cinzas para Portugal, país onde Ivan passava férias.

Leia também:  Em Londres com Ivan Lessa

Filho único dos também escritores Elsie e Orígenes Lessa, Ivan era colaborador da BBC desde janeiro de 1978, quando decidiu deixar o Brasil para viver em Londres. Antes de se mudar definitivamente para a Grã-Bretanha, o escritor já havia passado um período de três anos na cidade, entre 1968 e 1972, também trabalhando para o serviço brasileiro da BBC.

Após sua mudança, ele retornou apenas uma vez ao Brasil, para uma breve visita em 2006, a convite da revista Piauí, para escrever um artigo sobre suas impressões do Rio de Janeiro após 28 anos de ausência.

Reprodução
Sig, mascote de "O Pasquim" criado por Jaguar e Ivan Lessa

Conhecido pelo humor cáustico e pela fina ironia de seus textos, Ivan foi um dos fundadores do jornal O Pasquim, que ganhou fama pela resistência à censura durante o regime militar. Ao lado do cartunista Jaguar, também cofundador do Pasquim, ele criou o personagem Sig, o ratinho inspirado no fundador da psicanálise Sigmund Freud que se tornou símbolo da publicação.

Como escritor Ivan publicou três livros - "Garotos da Fuzarca" (1986), "Ivan Vê o Mundo - Crônicas de Londres" (1999) e "O Luar e a Rainha" (2005). Também participou da obra "Eles Foram para Petrópolis", de 2009, uma compilação da sua troca de correspondência por e-mails com o amigo e também jornalista Mario Sérgio Conti.

O escritor também trabalhou na TV Globo e foi colaborador de diversas publicações brasileiras, entre elas as revistas Senhor, Veja e Playboy, e os jornais Folha de S. Paulo, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil.

Nos últimos anos ele vinha publicando três colunas semanais no site da BBC Brasil - a última delas publicada na manhã do dia 8 de junho, pouco antes de sua morte - leia aqui . Na ocasião, a presidente Dilma Rousseff lamentou a morte do escritor . "Ivan Lessa foi um escritor indomável. Foi irônico, mordaz, provocador, iconoclasta e surpreendentemente lírico - acima de tudo brilhante no trato com as palavras", afirmou, em nota oficial.

    Leia tudo sobre: brasil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG