Edward Norton: “Carreira política não é para mim”

Ator está no Rio para divulgar o filme “O Legado Bourne” e, em entrevista ao iG, falou sobre Barack Obama e cinema brasileiro: “adorei 'Tropa de Elite'  e 'Ônibus 174'”

Luisa Girão , iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

O ator Edward Norton está no Rio de Janeiro para cumprir agenda na Rio+20, já que é embaixador da Organização das Nações Unidas para assuntos relacionados à biodiversidade. No entanto, o americano aproveitou a ocasião para divulgar o seu mais recente filme "O Legado Bourne", que estreia dia 27 de agosto.

Luisa Girão
Edward Norton está no Rio cumprindo agenda da Conferência da ONU

No novo filme da franquia Bourne, dirigido por Tony Gilroy, Edward interpreta o coronel Byer, diretor de uma agência obscura intitulada NRAG. “A franquia é como uma flor que continua desabrochando. Não é uma história que começou de novo e sim, uma extensão da trama”, afirmou ele.

Siga o iG Cultura no Twitter

A trama gira em torno de Aaron Cross (Jeremy Rener), assassino treinado pelo mesmo programa que treinou Jason Bourne (Matt Damon). Aaron conta com a ajuda de Marta (Rachel Weisz) uma cientista do governo, para fugir de Byer (Norton).

“Recebi um memorando dizendo que eu não posso falar sobre determinadas coisas. Acho que o Tony quer fazer mistério sobre Byer. O legal é que todos os personagens são cinzas. Ninguém é só bom ou ruim”, disse Norton, que aceitou fazer o filme pela complexidade de seu personagem.

Edward Norton fala sobre flagra sem camisa na janela de hotel no Rio

E isso não é novidade para o ator. Edward já fez papeis como um skinhead em “A Outra História Americana”, um esquizofrênico em “Clube da Luta” e um traficante de drogas em “A Última Noite”. Qual foi mais difícil de fazer? Ele mesmo não sabe dizer.

“Tudo é diferente, às vezes você encontra dificuldades de produção, outras de locação – como quando filmei nas montanhas da China, e às vezes o material é difícil mesmo. É complicado dizer, mas acho que foi meu personagem em 'Clube da Luta', as filmagens mais longas que já fiz. Por outro lado, também foi muito divertido. Tenho sorte de nunca ter uma experiência negativa ao fazer um filme”.

Fã de "Tropa de Elite"

Esta é a segunda vez que o ator visita o Rio de Janeiro. A primeira, em 2007, foi durante as filmagens do filme “O Incrível Hulk”. “Quando venho aqui, trabalho tanto que a minha namorada (Shauna Robertson) conhece o Rio mais do que eu. Tem muita coisa que não vi e que tenho vontade de fazer. Tenho esperança de ter um tempinho livre para surfar na Praia da Barra. Eu tentei, mas o mar estava sem ondas”, disse.

Edward ainda disse que gosta muito de filmes brasileiros. “Estou podendo assistir mais filmes, de fora dos Estados Unidos, através de novas plataformas como o Netflix e iTunes. Acho que o Brasil tem um cinema interessantíssimo, com jovens diretores criativos”, disse ele, que ainda falou sobre essas novas mídias.

“As grandes corporações já perderam 50% do faturamento para plataformas como Apple e Netflix. As empresas tradicionais não foram inovadoras e não anteciparam, isso então já perderam sua posição. Mas não acho isso ruim. Mais gente acaba tendo acesso, por menos dinheiro, aos filmes. Eu mesmo assisti 'Tropa de Elite 2' e 'Ônibus 174' por download. Vi em HD na minha casa e foi ótimo.”

Luisa Girão
Norton divulgou o seu novo filme, "O Legado Bourne", que estreia em 27 de agosto.

Carreiras paralelas

Edward ainda disse que já tem planos para 2013. Após 12 anos de “Tenha fé”, seu primeiro longa como diretor, o ator pretende voltar a assumir o cargo em um filme onde também atuará. “Tenho um projeto, mas ainda está muito distante. Ainda tenho que resolver dinheiro,elenco...”, disse ele, que descarta a ideia de um novo filme sobre Barack Obama.

“Não vamos fazer outro documentário sobre a campanha. A situação hoje é diferente. O conheci quando ele era senador e o filme era para ser um diário sobre um político, um jovem senador. Aí, durante o processo, ele resolveu disputar a presidência. Foi mágico. Agora que ele é presidente é difícil ter esse tipo de acesso. Mas tenho uma relação positiva com Obama e voto nele”.

Com todo esse engajamento político e social, é de se esperar que o ator pense em uma carreira política. Até sua ex-namorada, a roqueira Courtney Love, já deu entrevistas afirmando que o via como um senador, no futuro. Mesmo assim, Edward não pensa nisso. “De jeito nenhum. Carreira política não é para mim.”

    Leia tudo sobre: edward nortono legado bournecinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG