Companhia apresenta espetáculo "Bom Retiro 958 Metros" nas ruas do bairro paulistano

Estadão Conteúdo

Cena do espetáculo 'Bom Retiro 958 Metros'
Divulgação
Cena do espetáculo 'Bom Retiro 958 Metros'

Eles já levaram o público ao interior de uma igreja. Com eles, a plateia também atravessou os corredores de um hospital. Ainda na companhia deles, entrou num presídio e subiu numa embarcação em pleno Rio Tietê, além de vê-los dependurados pelas janelas de um edifício.

Agora, 20 anos após a primeira montagem de seu espetáculo de estreia - "O Paraíso Perdido", encenado na Igreja de Santa Ifigênia, no centro -, o grupo Teatro da Vertigem, que tem como princípio a ocupação de espaços não convencionais para suas apresentações, convida os espectadores, a partir desta sexta, para um passeio pelo Bom Retiro, com a peça "Bom Retiro 958 Metros".

Em um percurso de quase um quilômetro por ruas do bairro, os atores passam por lugares como uma galeria de lojas de roupa e um teatro abandonado. A gênese para a realização de "Bom Retiro 958 Metros" (referência ao trajeto) foi um período de residência artística na Oficina Cultural Oswald de Andrade, que fica na região, para a preparação de "Apocalipse 1,11", em 2000, espetáculo que teve como cenário o desativado Presídio do Hipódromo.

Mas o projeto só voltou aos holofotes mesmo em 2010, em um fórum interno que definiu os passos seguintes do grupo, que, então, retornou à região no primeiro semestre de 2011 para realizar workshops e exercícios de improvisação. Depois de uma década, o diretor Antônio Araújo notou que a participação da comunidade boliviana está mais evidente no local, assim como o aumento da presença coreana.

Essas questões migratórias, especialmente nas relações de trabalho da indústria têxtil - já que a região é importante polo da moda na cidade - são alguns dos temas abordados na peça. Assim como o consumismo, o vício no crack e a especulação imobiliária. "Acho que tem uma coisa muito forte no trabalho que é essa perspectiva de trazer à tona um Bom Retiro menos conhecido, que é um Bom Retiro noturno", observa Araújo.

A reportagem acompanhou um dos ensaios no fim de semana. O ponto inicial é a própria Oswald de Andrade, onde o público chega com ingresso já comprado e recebe um mapa com o percurso do espetáculo. As pessoas ficam livres para seguir todo o trajeto ou fazer sua própria rota, mas a equipe terá um controle da plateia pagante. O que não quer dizer que quem esteja passando pelas ruas não poderá assistir às cenas a céu aberto. Isso é inevitável - e até previsto pelo grupo.

Bom Retiro 958 metros - Oficina Cultural Oswald de Andrade (Rua Três Rios, 363). Tel. (011) 3255-2713. De sexta a 30/9. Quinta a sábado, às 21h; domingo, às 19h. Ingressos: R$ 30 (somente pelo 4003-5588 ou www.ticketsforfun.com.br ).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.