Irã recupera Pollock de R$ 498 milhões retido por alfândega

Pintura é considerada uma das obras-primas do artista norte-americano

AFP |

Reprodução
O quadro 'Mural on Indian Red Ground', de Jackson Pollock
O Museu de Arte Contemporânea de Teerã recuperou um quadro do pintor norte-americano Jackson Pollock avaliado em US$ 250 milhões (R$ 498 milhões) que havia sido apreendido pela alfândega para obrigar o ministério da Cultura a pagar suas dívidas, afirmou nesta terça-feira (dia 29) a agência Irna.

"Após as negociações, a obra foi devolvida ao museu, intacta", disse em declarações à agência oficial de notícias, Ali Asghar Amirnia, o responsável de artes visuais do ministério da Cultura.

Siga o iG Cultura no Twitter

A obra "Mural on Indian Red Ground", de 1950, considerada uma das obras-primas de Pollock, foi retida no início de maio no aeroporto de Teerã quando voltava do Japão, onde havia sido emprestada ao museu de arte de Tóquio.

Os responsáveis das alfândegas explicaram sua decisão de confiscar a obra porque o ministério da Cultura devia dinheiro a sua administração.

O Museu de Arte Contemporânea de Teerã é considerado como uma das coleções de arte moderna mais importantes do mundo, com mais de 200 obras de grandes pintores como Paul Gauguin, Andy Warhol, Pablo Picasso, Francis Bacon ou Joan Miró.

    Leia tudo sobre: Jackson Pollockartepintura

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG