Aquarela de Cézanne é vendida por R$ 32 milhões

Desaparecida desde 1953, obra marca um ponto de inflexão na carreira do pintor

EFE |

Uma aquarela preparatória da série "Os Jogadores de Cartas" de Paul Cézanne foi vendida nesta terça-feira (1) em Nova York por US$ 17 milhões (R$ 32 milhões) durante um leilão de arte moderna e impressionista organizada pela Christie's.

Siga o iG Cultura no Twitter

Desaparecida desde 1953 e localizada entre as propriedades de uma colecionadora do Texas neste ano, a obra marca um ponto de inflexão na carreira do pintor, já que mostra "o processo artístico que seguia para posicionar seus personagens, que usaria depois em suas obras-primas", explicou Sharon Kim, porta-voz da Christie's.

Também foi vendida por outros US$ 17 milhões "As Peônias", de Henri Matisse, e um retrato pintado por Pablo Picasso, em 1932, de sua amante Marie-Thérese Walter, que alcançou US$ 8,7 milhões (R$ 16 milhões). Também de Picasso, foi vendido por US$ 7,8 milhões (R$ 14 milhões) o quadro "Dos Desnudos Acostados", pintado em um só dia de 1968, e que, com seu fundo verde, constitui uma homenagem à obra prima de Edouard Manet (1832-1883) "Almoço Sobre a Relva".

"As Moças de Giverny", de Claude Monet, no qual o pai do impressionismo representou feixes de trigo que arremedam a silhueta de jovens contra a paisagem, foi arrematado por US$ 8,5 milhões (R$ 16 milhões).

    Leia tudo sobre: Paul Cézannepintura

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG