Cuiabá ganha novos pré-candidatos à Prefeitura

Derrotada nas urnas para a Câmara federal, senadora Serys Slhessarenko admite concorrer ao pleito em 2012

Kelly Martins, iG Cuiabá |

A disputa pela Prefeitura de Cuiabá em 2012 começa a ser articulada por grupos políticos e já conta com pelo menos cinco nomes na lista.

A senadora Serys Slhessarenko (PT), derrotada na eleição por uma vaga de deputada federal, por exemplo, não descarta concorrer ao pleito.

A candidatura própria busca fortalecer a sigla após sair enfraquecida do processo eleitoral deste ano, quando elegeu somente um deputado estadual, um federal e nenhum senador.

Apesar da vitória de Dilma Rousseff à Presidência da República, as principais lideranças - Serys e o deputado federal Carlos Abicalil - não foram reeleitos.

O partido vai ter de "remar" de novo para tentar reconquistar o espaço ocupado anteriormente. 

Com a decisão da senadora, o PT terá que decidir entre seu nome e o do vereador cuiabano Lúdio Cabral, que já sinalizou ter interesse em entrar na briga pelo comando do Palácio Alencastro.

Além do próprio prefeito da capital, Chico Galindo (PTB), também integra a lista o candidato derrotado ao governo Mauro Mendes (PSB) e o deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB). 

Mendes é considerado um dos principais nomes da oposição.

Apesar de ter declarado não estar disposto a enfrentar mais uma eleição, o socialista vem sendo "assediado" por seus correligionários para que mude de idéia e saia candidato a prefeito.

Mauro Mendes conquistou 31,85% dos votos, o que equivale 472.452 eleitores ao passo que o governador eleito Silval Barbosa (PMDB) obteve 51%, representando 759.755 votos.

Para a cúpula do PSB, o reflexo de aceitação foi positivo e aponta que os socialistas não possuem nenhum outro nome de representatividade para lançar em 2012.

Já o PSDB quer emplacar o deputado estadual reeleito Guilherme Maluf, que já declarou querer disputar o cargo.

A sigla não abre mão de lançar um candidato tucano à prefeitura o que coloca em xeque a  aliança com o PTB, selada em 2008.

A composição foi feita para a reeleição do então prefeito Wilson Santos (PSDB), que deixou o cargo em abril ao vice petebista Chico Galindo para disputar o Governo.

O tucano, porém, acabou saindo derrotado da disputa.

Líderes do PTB também manifestam que querem Galindo no comando do Palácio, mas o chefe do Executivo garante que não faz parte dos seus planos permanecer por mais quatro anos na administração municipal.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG