Madri, 3 mai (EFE).- Cuba é o país em desenvolvimento que oferece melhores condições para a maternidade, na frente de Israel e da Argentina, segundo um relatório divulgado hoje pela ONG Save The Children.

Madri, 3 mai (EFE).- Cuba é o país em desenvolvimento que oferece melhores condições para a maternidade, na frente de Israel e da Argentina, segundo um relatório divulgado hoje pela ONG Save The Children. O relatório publicado hoje analisou a situação de 160 países (43 desenvolvidos e 117 em desenvolvimento), qualificando os melhores e os piores lugares para ser mãe em função de dez fatores ligados a educação, saúde, economia e política, assim como o bem-estar básico dos filhos. Entre os países desenvolvidos, a Noruega ficou em primeiro lugar no ranking, seguida por Austrália, Islândia e Suécia. Cuba ocupa o primeiro lugar na lista de melhores países latino-americanos em desenvolvimento para ser mãe, enquanto que a Argentina ocupa o terceiro posto; Uruguai, o sétimo; Costa Rica, o 12º; seguido por Chile, Colômbia e Brasil. O relatório apontou que na Etiópia apenas 6% dos partos recebe assistência, enquanto na Noruega há funcionários suficientes e qualificados em praticamente todas as operações. No Afeganistão, uma em cada quatro crianças morre antes de completar cinco anos, enquanto que na Espanha, França e Portugal uma em cada 250 morre antes desta idade. Em uma nota de imprensa, a Save the Children faz um pedido urgente para aumentar o número de funcionários do setor de saúde nos países mais pobres, já que 343 mil mulheres morrem por causa de complicações durante a gravidez ou o parto e quase 9 milhões de crianças perdem a vida antes de seu quinto aniversário. EFE bpc/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.