Costa rebate Marina e diz que senadora falou 'bobagem'

O senador Hélio Costa (PMDB) classificou hoje como uma "bobagem" a declaração da pré-candidata do PV, Marina Silva, que durante um encontro entre os presidenciáveis, em Belo Horizonte, disse que o PT "ficou refém do que há de pior no PMDB". "Todo mundo tem o direito de falar uma bobagem pelo menos uma vez por semana.

iG São Paulo |

O senador Hélio Costa (PMDB) classificou hoje como uma "bobagem" a declaração da pré-candidata do PV, Marina Silva, que durante um encontro entre os presidenciáveis, em Belo Horizonte, disse que o PT "ficou refém do que há de pior no PMDB". "Todo mundo tem o direito de falar uma bobagem pelo menos uma vez por semana. Ela usou Belo Horizonte para falar a bobagem dela. Eu acho que o PMDB só pode ser lembrado pelos nomes que fizeram a história desse País, que fizeram a história do regime democrático, que trabalharam pela reconstituição da democracia no Brasil", afirmou.

Marina fez a declaração ao defender uma Constituinte exclusiva para as reformas estratégicas no Congresso Nacional e um novo "realinhamento político" entre os principais partidos. Disse também que o PSDB foi refém do "que há de pior no DEM". Foi a deixa para o pré-candidato do PSDB, José Serra, afirmar que se for eleito irá chamar o PV e o PT para participar de seu governo.

Após um encontro com o prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB), Costa - que acompanhou o painel com os presidenciáveis -, não disfarçou a irritação e atacou a legenda verde. "Todos os partidos têm um lado ruim, inclusive o PV. Inclusive o partido da Marina, que tem um lado muito ruim, que prejudica o desenvolvimento nacional, que atrapalha todos aqueles que estão construindo pela comunidade", disse o peemedebista, pré-candidato do partido ao governo de Minas Gerais.

Palanque

Costa afirmou que não vale para Minas a declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que admitiu palanque duplo da base aliada em Estados onde prevalece o impasse. A cúpula petista acertou com o PMDB que haverá palanque único para a ex-ministra Dilma Rousseff no Estado. Porém, a composição da chapa será anunciada somente em 6 de junho.

O peemedebista disputa a indicação com o ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT), mas lidera as pesquisas de intenção de voto e é considerado o provável candidato. "Aqui nós estamos nos entendendo, nós estamos conversando. Estamos chegando a um entendimento muito bom", afirmou.

Pesquisa

Em uma sondagem do Instituto Sensus, publicada hoje pelo jornal Estado de Minas, Costa permanece na frente na pesquisa estimulada e espontânea. Num cenário de primeiro turno, o peemedebista tem 38,8% das intenções de voto, contra 19,5% de Pimentel e 16,3% de Antonio Anastasia (PSDB). A pesquisa foi contratada pelo próprio Sensus no último dia 30 e registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número 24128/2010.

No entanto, o pré-candidato do PMDB afirmou que o critério de escolha do nome da base aliada não será necessariamente baseado apenas nos números das pesquisas. "O critério é de avaliação política."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG