UE empresta à China 500 mi de euros para medidas contra mudança climática

É o segundo empréstimo deste tipo feito pela China, que já conseguiu reduzir suas emissões de dióxido de carbono

EFE |

A vice-presidente do Banco de Investimento Europeu (EIB, na sigla em inglês), a espanhola Magdalena Álvarez, assinou nesta sexta-feira com o Ministério das Finanças chinês um empréstimo de 500 milhões de euros para financiar projetos para mitigar os efeitos da mudança climática.

O acordo, que pela parte chinesa foi assinada pelo vice-ministro de Finanças Li Yong, servirá "para financiar projetos que ajudem ao desenvolvimento de energias renováveis, a economia de energia, projetos de mitigação e utilização de tecnologias para ajudar à redução das emissões de gases do efeito estufa", destacou à Agência Efe a vice-presidente.

Álvarez, quem não detalhou as taxas de juros do crédito e se limitou a assinalar que é "muito vantajoso", assinalou que o empréstimo é de 25 anos com um período de carência de cinco anos e que se trata do segundo que a UE assina com a China para este fim, pois já rubricou crédito da mesma quantia em novembro de 2007.

A espanhola destacou que 80% desse primeiro crédito foi destinado a projetos concretos, e que com este o país conseguiu reduzir em 3 milhões de toneladas anuais as emissões de CO 2 na China (o país do mundo que emite maior quantidade deste gás, o principal causador do aquecimento global).

    Leia tudo sobre: aquecimento globalcopcancun

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG