Documentos preliminares vão ser apresentados a partir de amanhã (6)

As Nações Unidas confiam em alcançar um "resultado forte" em Cancún (México) após a elaboração dos primeiros dois documentos de trabalho durante a 16ª Conferência das Partes da ONU sobre Mudança Climática (COP16).

Acompanhe a cobertura completa da conferência sobre mudanças climáticas da ONU em Cancún

Os documentos preliminares, um do grupo de ação cooperativa de longo prazo (LCA-AWG, na sigla em inglês) e outro sobre o protocolo de Kioto, contêm "decisões sobre o apoio contínuo aos países em desenvolvimento na adaptação e mitigação, incluindo projetos concretos de transferência de tecnologia".

Entre as decisões a secretaria da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (UNFCCC) destacou "ampliar o mandato do grupo analista para os países menos desenvolvidos (LDC, na sigla em inglês) e estender seu mandato a um período quinquenal", o mais longo para um grupo de suas características até agora.

Além disso, há nos textos "um pré-acordo que estabelece que a captura e o armazenamento do carbono pode ser uma atividade elegível sob o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) do protocolo de Kioto, sempre e quando cumpram uma série de estritas avaliações sobre risco e segurança". Este ponto será entregue aos ministros, os mesmos aos quais prestarão assessoria política para as negociações a partir de 7 de dezembro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.