México acredita em aprovação do Fundo Verde durante COP-16

De acordo com chanceler mexicana, Patricia Espinosa, reunião vai aprovar apenas as regras gerais para o fundo financeiro

EFE |

O Governo mexicano acredita que a 16ª Conferência da ONU sobre Mudança Climática (COP-16), que será realizada em Cancún na próxima semana, aprovará a criação de um fundo financeiro a longo prazo, chamado de Fundo Verde, para apoiar as nações em desenvolvimento na luta contra a mudança climática.

A chanceler mexicana, Patricia Espinosa, declarou em entrevista que o mecanismo, que poderá contar com US$ 100 bilhões anuais a partir de 2020, deverá ser destinado exclusivamente aos países em desenvolvimento.

De acordo com Patricia, que presidirá a COP-16, é possível que a reunião aprove as regras gerais para o funcionamento do mecanismo a longo prazo, mas provavelmente não será decidido qual instituição o administrará.

"Ainda não conseguimos uma visão unificada para decidir se vamos usar instituições que já existem ou se devemos criar um novo órgão", disse a secretaria de Relações Exteriores.

No entanto, ela se mostrou partidária de "não gerar mais burocracia e usar instituições existentes, como os bancos de desenvolvimento".

Patricia ainda afirmou que a conferência de Cancún poderá fechar acordos para facilitar a transferência de tecnologia de países desenvolvidos a nações em desenvolvimento.

    Leia tudo sobre: cop-16mudança climáticaaquecimento globalcancún

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG