Enviado especial americano para Mudanças Climáticas afirmou em Cancún que discussão gira em torno de um acordo global

O executivo enviado especial para Mudanças Climáticas dos Estados Unidos, Jonathan Pershing, falou hoje (1) em coletiva de imprensa da Cop-16 que não fará acordos bilaterais com a China. “Nós estamos aqui para discutir um acordo global. Tanto os Estados Unidos quanto a China estão interessados neste resultado”, disse.

Pershing afirmou ainda que os Estados Unidos não vão assinar o Protocolo de Kyoto, mas que não vão enveredar para um posicionamento diferente daquele assumido em Copenhague, como buscar reduzir as emissões de dióxido de carbono e criar o Fundo Verde de US$ 100 bilhões anuais para a mitigação e adaptação às mudanças climáticas.

Perguntado sobre o comentário do presidente Lula, que disse hoje em Brasília que a Conferência do Clima não daria em nada, Pershing começou com uma declaração cautelosa: “É sempre difícil para um negociador fazer um comentário sobre o que um chefe de Estado falou”.

O executivo enviado especial para Mudanças Climáticas dos Estados Unidos falou também que pessoalmente acredita que a Cop-16 trará resultados, e que resoluções saíram de Cancún. “Estou muito esperançoso que teremos avanços em relação as metas e sei que ele (presidente Lula) divide a mesma opinião que o Brasil tem. Os negociadores brasileiros estão trabalhando para atingir os mesmos objetivos que nós estamos. Todos nós aqui reconhecemos na seriedade do problema das mudanças climáticas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.