Presidente da COP-15 renuncia e dá lugar a premier

A presidente da 15ª Conferência das Nações Unidas para o Clima (COP-15) em Copenhague, Connie Hedegaard, renunciou ao posto hoje e será substituída pelo primeiro-ministro da Dinamarca, Lars Loekke Rasmussen, anunciou o secretário-executivo da Convenção-Quadro da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre Mudanças Climáticas, Yvo de Boer. Hedegaard presidiu na manhã de hoje uma sessão plenária da cúpula climática e disse que, restando apenas dois dias para o encerramento do evento, ainda não há consenso sobre uma série de temas abordados na negociação de um novo acordo climático global.

Agência Estado |

"Com tantos chefes de Estado e de governo chegando (a Copenhague) para dar suas posições, é adequado que o primeiro-ministro dinamarquês passe a presidir" a conferência, declarou Connie Hedegaard, por meio de nota. A expectativa é de que a conferência climática termine na sexta-feira, quando líderes mundiais se reunirão na tentativa de fechar um acordo capaz de suceder o Protocolo de Kyoto, que expira em 2012.

Policiais usaram hoje cassetetes e bombas de gás lacrimogêneo para reprimir manifestantes que pretendiam invadir o centro de convenções onde ocorre a COP-15. Pelo menos 230 manifestantes foram detidos nos choques ocorridos hoje, disse Per Larsen, porta-voz da polícia dinamarquesa. Imagens exibidas pela televisão mostravam um homem sendo retirado de cima de uma viatura de polícia e atingido por um agente com um cassetete.

Não há informações sobre quantas pessoas ficaram feridas durante a repressão ao protesto. Centenas de manifestantes participaram da tentativa de ocupação. Eles diziam querer invadir o local da conferência e transformá-lo em uma "assembleia popular". As informações são da Dow Jones.

    Leia tudo sobre: copenhague

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG