negociações para um acordo estagnadas." / negociações para um acordo estagnadas." /

Premiê dinamarquês assume presidência da cúpula em Copenhague

COPENHAGUE - O primeiro-ministro dinamarquês, Lars Lokke Rasmussen, substituirá a partir desta quarte-feira a ex-ministra do Meio Ambiente Connie Hedegaard na presidência da cúpula da ONU sobre mudança climática (COP15), em Copenhague, que entrou na reta final com as http://ultimosegundo.ig.com.br/conferenciaclimatica/2009/12/16/rascunho+de+negociacao+chega+as+maos+de+ministros+e+chefes+de+estado+sem+muitas+conclusoes+9234846.html target=_topnegociações para um acordo estagnadas.

EFE |

O secretário-executivo da Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC, em inglês), Yvo de Boer - responsável pelos preparativos da conferência -, anunciou a mudança à frente da Presidência da reunião e explicou que Hedegaard tinha apresentado esta manhã uma carta de renúncia, ato considerado uma formalidade.

Hedegaard disse que, diante do grande número de líderes políticos presentes na cúpula, era "apropriado" que essa função fosse para o primeiro-ministro dinamarquês, e acrescentou que continuará realizando consultas informais em nome da presidência.

A ex-ministra foi designada "representante especial" de Rasmussen para continuar dirigindo as consultas informais que buscam alcançar um acordo em Copenhague, no momento em que as negociações estão em um ponto morto, segundo fontes oficiais e de diversas ONGs.

"Cerca de 115 chefes de Estado e de governo decidiram participar da cúpula de alto nínvel da COP15 para fechar um acordo em Copenhague. Esta histórica vontade de enfrentar o desafio do clima é o caminho mais forte para um acordo global. As negociações finais serão tensas e cansativas. Por isso, pedi que a ministra Connie Hedegaar continue a negociar informalmente com as delegações", afirmou o premiê dinamarquês Lokke Rasmussen.

Hedegaard anunciou que, em breve, será apresentada uma nova proposta de acordo na cúpula, baseada nas duas minutas que foram discutidas nos últimos dias.

A notícia da renúncia foi anunciada durante a suspensão da sessão plenária de hoje para dar lugar aos discursos dos chefes de Estado ou de governo, que já começaram a chegar à capital dinamarquesa para referendar um acordo ambiental.

Leia mais sobre acordo climático

    Leia tudo sobre: conferência climática

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG