Polícia prende 210 ativistas em distúrbios em Copenhague

A polícia dinamarquesa enfrentou na noite desta segunda-feira ativistas reunidos em Christiania, uma zona de Copenhague ocupada por hippies e marginais, e deteve 210 pessoas, revelaram as autoridades.

AFP |

  • Protesto africano marca início de semana decisiva em Copenhague
  • Veja o especial sobre a cúpula de Copenhague
  • Participe da luta pelo acordo climático

    Os incidentes ocorreram quando a polícia chegou à zona para apagar fogueiras nas ruas e foi recebida com coquetéis molotov, revelou o canal de televisão TV2 News.

    AP

    Policiais conversam e definem melhor estratégia de segurança

    Os policiais, apoiados por cães, entraram em Christiania por volta da meia-noite, detendo dezenas de pessoas em um bar e nas ruas próximas, disse Henrik Suhr, porta-voz da polícia de Copenhague. "Os agentes agiram para apagar latas de lixo e material inflamável em chamas e foram atacados com coquetéis molotov".

    A polícia utilizou bombas de gás lacrimogêneo para dispersar os ativistas.

    Os presos foram levados rapidamente nos ônibus da polícia para o centro especial de detenção instalado no subúrbio de Copenhague por ocasião da cúpula mundial sobre o clima.

    Vários militantes dinamarqueses e estrangeiros participaram na noite de hoje de uma festa em Christiania, zona ocupada ilegalmente por hippies desde 1971 e que hoje é um conhecido refúgio de marginais da Europa.

    Durante o dia, 17 pessoas foram presas em uma manifestação que reuniu mais de mil pessoas para exigir a abertura das fronteiras aos refugiados climáticos.


    Clique aqui para ver o infográfico

    Leia mais sobre: acordo climático

    • Leia tudo sobre: copenhaguedinamarcameio ambiente

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG