Para africanos, plano dos EUA remove 90% dos entraves

O representante do Parlamento Pan-Africano na conferência de mudanças climáticas promovida pelas Nações Unidas em Copenhague, Enock Teye Mensah, disse hoje acreditar que a proposta da secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, remove 90% dos obstáculos para um acordo (climático). Hillary propôs que os países industrializados levantem US$ 100 bilhões por ano até 2020 para um fundo destinado a ajudar os países pobres a combater os efeitos do aquecimento global.

Agência Estado |

A China foi cautelosa em torno da iniciativa dos Estados Unidos, informa o jornal "Wall Street Journal". "Temos uma postura conservadora quanto à proposta de um fundo climático feita por Hillary Clinton devido à falta de clareza com relação a uma série de assuntos", disse um representante da delegação chinesa sob a condição de anonimato.

As dúvidas das fontes ouvidas pelo diário norte-americano pairam especialmente em torno do montante com o qual os EUA contribuiriam para o fundo e quanto desse dinheiro seria público e privado.

Um porta-voz do governo britânico apoiou a iniciativa norte-americana. "Trata-se de um acontecimento importante e muito satisfatório ter os Estados Unidos do mesmo lado do Reino Unido e da União Europeia (UE) em termos de um compromisso de longo prazo", declarou. As informações são da Dow Jones.

    Leia tudo sobre: copenhague

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG