Copenhague apresenta projeto de desenvolvimento urbano sustentável

COPENHAGUE ¿ A cidade de Copenhague, capital da Dinamarca, recebe cerca de mil novos moradores todos os meses e quer oferecer moradia e serviços a essas pessoas de forma sustentável. Foi assim que surgiu o plano de desenvolver um novo bairro para a cidade em uma zona portuária de pouco uso. O projeto, que foi escolhido após concorrência internacional, chama-se Nordhavn.

Carolina Ribeiro Pietoso, de Copenhague |

"Chegou-se à conclusão de que ampliar a cidade em direção aos subúrbios causaria problemas de transporte, pois, quanto maior a distância que os moradores precisam percorrer, maior a emissão de gases causadores do efeito estufa", explicou o arquiteto líder do projeto, Dan Stubbergaard, à reportagem do IG .

O porto escolhido, que fica na região norte da cidade, será expandido por meio de um processo de aterramento. Quando questionado a respeito da possibilidade do aquecimento global aumentar o nível do mar a ponto de prejudicar o projeto, o arquiteto afirmou que existirá "espaço para que outras tecnologias sejam implementadas caso necessário".


Imagem gerada por computador mostra como será a região de Nordhavn / Divulgação

O novo bairro privilegiará o acesso ao transporte público, com extensão da linha de metrô. Além disso, beneficiará o uso de bicicletas, já muito populares entre os moradores da capital dinamarquesa , com uma ciclovia expressa.

Por outro lado, o uso dos carros será desencorajado por meio de um planejamento urbano no qual as ruas serão colocadas em zigue-zague. "A ideia é fugir do planejamento urbano adotado nos anos 1950 e 1960, no qual havia eixos de grandes avenidas para a circulação de carros", disse Stubbergaard.

Segundo Claus Bjorn Billehoj, do centro de desenvolvimento urbano da Prefeitura de Copenhague, os moradores entenderão que "chegar de carro ao centro ou a qualquer lugar será tão trabalhoso e levará tanto tempo que eles optarão por uma forma menos poluente de locomoção".

Por ser uma área portuária, formada por pequenas penínsulas, Nordvahn também quer ser famosa por seus canais. "Queremos ser a versão escandinávia de Veneza", disse Billehoj. Os canais serão usados tanto para transporte público quanto para o lazer. As águas da cidade são limpas e frequentemente usadas por banhistas.


Projeto revitalizará região portuária / Divulgação

"Nordhavn quer ser um exemplo de desenvolvimento urbano sustentável, para que outras cidades possam adotar medidas que facilitem a vida de seus moradores e sejam ecologicamente viáveis", disse Billehoj. O novo bairro fará uso de energia eólica e de aquecimento proveniente de leitos de água quente subterrâneos, além de usar a própria água marítima para refrigeração nos meses mais quentes.

As construções da nova região devem começar em 2010 e podem levar até 30 anos para ficar prontas.

Leia mais sobre Dinamarca

    Leia tudo sobre: conferência climáticadinamarca

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG